Variante Delta: Saúde reforça a necessidade das medidas de proteção e vacinação


Após a confirmação do primeiro caso da variante Delta da Cavid-19 em Sergipe na terça, 14, a secretária da saúde, Mércia Feitosa, falou sobre a importância de manter os cuidados como uso de máscara e evitar aglomerações, mas enfatizou a necessidade de vacinar a população.


“Nós recebemos o relatório da Fiocruz e, no elenco de mais de trinta amostras, tivemos uma amostra positiva da variante Delta. Nós temos duas situações que são fundamentais. O uso das medidas sanitárias e a vacinação. Não estamos numa bolha e há quatro meses a variante Delta circula no Brasil, mas, nesse momento, a gente tem ferramentas para evitar a propagação da variante em Sergipe”, disse.


A amostra foi coletada no dia 31 de julho. A paciente buscou um hospital particular da capital apresentando sintomas gripais leves, evoluindo de forma satisfatória, sem complicações. Por ter relatado contato com filho que tinha histórico de viagem recente para o Rio de Janeiro, ela teve a amostra coletada e enviada ao laboratório.


A Secretaria de Saúde, através do Laboratório Central, segue realizando a vigilância laboratorial dos casos Covid-19 para detectar a presença de variantes de interesse no estado. Essa vigilância possibilita identificar precocemente os casos, orientar corretamente o isolamento de pacientes e reconhecer cedo uma possível transmissão de linhagens de interesse.


Mércia destacou a necessidade de que a população complete seu ciclo vacinal. “Quem não recebeu a primeira dose, vá às unidades de saúde. Nós temos vacinas. A pessoa tem que assumir esse compromisso com si próprio, com a sua saúde. Nós estamos observando redução de internações e óbitos. Isso já é o resultado positivo da vacinação”, disse.


De acordo com o último boletim epidemiológico, 65,22% da população sergipana já tomou a primeira dose da vacina e 30,79% está com a imunização completa. Com relação ao acompanhamento da variante Delta em Sergipe, Mércia Feitosa, disse que a SES vai intensificar a vigilância epidemiológica e destaca a importância da testagem no monitoramento da Covid-19.


Fonte: SES/SE