“Temos que manter a sustentabilidade econômica”, diz Procurador de Contas



O Procurador do Ministério Público de Contas de Sergipe, João Augusto Bandeira de Mello, foi o entrevistado do Programa “Inove Noticias”. Ele falou sobre o livro “O Princípio Constitucional da Sustentabilidade”, que aborda vários aspectos da preservação das finanças na atualidade.


De inicio o Procurador comentou sobre o foco da obra, que será lançada no próximo dia 20 de junho. “A intenção é trazer estudo sobre a sustentabilidade. A palavra lembra muito a parte ambiental, mas abordamos outros sentidos, como a sustentabilidade social, econômica, administrativa, entre outras. É um estudo bem destacado sobre a importância de se preservar o controle e a qualidade das contas”, explicou João Bandeira.


No entendimento do representante do Tribunal de Contas, toda a sustentabilidade tem repercussão nas gestões. “As politicas públicas terão como garantir os direitos sociais, se existir essa responsabilidade no que for investido. Isso é garantia, não só para esta, mas para as futuras gerações. Nossa obrigação é manter a sustentabilidade econômica”, destacou o Procurador de Contas.

Uma das abordagens da obra é com relação a pandemia da covid-19. No entendimento do escritor, não é apenas o problema sanitário que o coronavírus provocou. “Foi um grande turbilhão de coisas também na economia e finanças. Isso tudo afetou também as decisões governamentais e é preciso que tenhamos a mesma cautela no que diz respeito as contas publicas para que todos por igual possam ser atendidos”, comentou.


Com relação a atuação do Tribunal de Contas de Sergipe na pandemia, o Procurador de Contas disse que, mesmo de forma remota, o trabalho não parou. “Aproveitamos a tecnologia para as nossas sessões virtuais. Dentro do possível estamos trabalhando para fiscalizar as contas de nossa sociedade”, destacou João Bandeira de Mello.



Portal C8 Notícias

Fotos 1 e 2: Rozendo Aragão

Foto 3: Reprodução/Site TCE