“Sergipe tem um marketing do mal que quer destruir a história”, diz Valmir


O Pré-Candidato a Governador de Sergipe pelo Partido Liberal, Valmir dos Santos Costa, o Valmir de Francisquinho, esteve na manhã desta quinta-feira, dia 12, no Programa “Linha Direta”, apresentado por Jairo Alves de Almeida. Ele falou sobre o seu objetivo político para este ano e relembrou passagem de sua gestão à frente da Prefeitura de Itabaiana.


Valmir lembrou que, ao chegar ao poder da principal cidade do Agreste do Estado, ela estava mergulhada em dívidas e com o pessoal sem receber em dia. “Quando assumi tinha 4 meses de salario atrasado. Itabaiana não podia pagar ninguém, nem mesmo os fornecedores. Passaram-se duas gestões e deixei um significativo valor em caixa, pagando em dia quem prestava serviço e os nossos funcionários. Tudo isso fruto de uma gestão séria”, comentou.


Valmir também foi perguntado sobre como começou na política. O ex-prefeito de Itabaiana disse que seu inicio foi como tudo na política partidária, se elegendo aos 18 anos como vereador. “Tenho uma vida política crescente. Fui vereador por várias legislaturas. Depois Prefeito por dois mandatos. Tenho meu filho. Talysson, como Deputado Estadual. Aos poucos conseguimos nosso espaço na política e estamos seguindo em frente para outros projetos”, destacou.

Questionado sobre o que mudou desde quando começou na carreira até anunciar a pré-candidatura, Valmir de Francisquinho disse que mantém o mesmo padrão de quando esteve antes mesmo como vereador. “Meus pais foram de feira, o meu pai mesmo era marchante de porto e boi. Sempre desde pequeno tive essa marca de conversar com as pessoas, e assim continuo. Diálogo é o segredo para quem quer estar num cargo público. Para mim pode ser grande empresário ou pessoa simples da roça, é tudo gente igual. A única coisa que aumentou em minha vida foi Deus e o trabalho, eu agora está mais intenso”, lembrou.


Valmir também foi provocado pela declaração de alguns oponentes, afirmando que ele só promete além do esperado. De acordo com Valmir, os fatos são vistos por todos. “Como é que chego em uma cidade grande, totalmente endividada e deixo o cargo com dinheiro em caixa? Eu cheguei prometendo em Itabaiana e cumpri. Contra fatos não há argumentos. Se fiz isso em um grande município, posso fazer isso em um estado. Tudo isso, é claro, se tiver gestão séria e comprometida com as pessoas”, afirmou.


O pré-candidato também criticou os empréstimos que Sergipe vem contraindo nos últimos anos. Para ele, tudo será pago apenas pelo povo. “Lembro que o ex-governador João Alves Filho deixou o governo com um montante. Atualmente o valor é muito maior. O Estado vive muito de dívidas e mais dívidas e, infelizmente, toda a população acaba pagando”, lamentou Valmir.


Sobre a questão de empresas públicas, como o Banese e a Deso, o ex-gestor de Itabaiana disse que não concorda com a venda. “O Banese mesmo é o banco dos sergipanos, que devia servir mais e mais. A Deso é um problema de investimentos e na gestão. Não sou favorável vender as instituições. Precisamos fortalecer para que elas estejam servindo o povo no dia a dia”, explicou.


Em outro ponto da entrevista, Valmir lamentou a ação de algumas pessoas que não viram com bons olhos o seu anúncio para a pré-candidatura. “Estou com Deus na frente e tomando muito cuidado. A impressão que dá é que em Sergipe existe um marketing do mal que acha que vai destruir a história de quem veio de baixo para chegar a administração. Estarei sempre fazendo meu trabalho junto as pessoas, mas sempre de olho nesta situação”, pontuou.


Perguntado sobre nomes para Senado e Vice, o pré-candidato destacou que as conversas estão ocorrendo, mas que o que deve ocorrer é a escolha apenas em julho, já perto das convenções. “Já estamos falando com o agrupamento. É possível que para o Senado o Dr. Eduardo Amorim seja o indicado para a pré-candidatura. Para Vice na nossa chapa ainda nada acertado. Uma mulher pode ser bem vinda. Até lá vamos conversar”, respondeu Valmir.


Ao final, Valmir foi questionado sobre apoio de Bolsonaro a sua candidatura em Sergipe. O Presidente estará no estado na próxima terça-feira para inaugurar trecho da duplicação da BR 101 entre Propriá e Japaratuba. O pré-candidato disse que vai se encontrar com ele para aumentar a conversa. “Bolsonaro era de outros partidos quando entrei no PL em 2009. Atualmente está na sigla e veio se somar. Vamos ter nossos entendimentos, mas é possível sim fazer palanque para ele em nosso estado quando ele oficializar”, comentou.


Portal C8 Notícias

Fotos: Rozendo Aragão