Sergipe registra 192 casos de abuso sexual em 2022


O dia 18 de maio é marcado pelo Dia Mundial de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças. E Sergipe registra um dado alarmante. De janeiro até maio deste ano, já foram registrados 192 casos de abuso de crianças e adolescentes.


Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP), a data reforça a importância da denúncia, acolhimento às crianças e adolescentes e, principalmente, a responsabilização dos autores dos crimes, que podem ser acima de qualquer suspeita. "Mais de 90% dos casos são de pais, padrastos ou primos, tios, pessoas próximas, familiares e também vizinhos da família. Pessoas que tem um trânsito fácil dentro da residência. Então o cuidado tem que ser sempre muito grande", alertou o delegado Ronaldo Marinho.


A Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal divulgou dados de abusos sexuais contra menores. Em 2021 foram 617 casos de violência contra crianças e adolescentes até 17 anos. Entre as ocorrências mais comum, estão o estupro de vulnerável (524 registros), importunação sexual (76) e assédio sexual (12). Na sequência, aparecem casos de violação sexual mediante fraude (2), registro não autorizado da intimidade sexual (2) e favorecimento da prostituição ou exploração sexual (1).


Em cinco meses deste ano a prática mais recorrente foi a de estupro de vulnerável, contabilizando 157 casos, seguido de importunação sexual (28), assédio sexual (5), favorecimento da prostituição ou exploração sexual (1) e violação sexual mediante fraude (1). O Delegado Ronaldo Marinho lembra que as crianças vítimas de violência dão sinais e demonstram comportamentos de cunho sexual incompatíveis com a idade. “Ela começa a ficar retraída, se recusa a sair ou ficar ou no local com determinada pessoa", apontou.


A SSP chama atenção da sociedade para denunciar casos suspeitos. Em Aracaju, temos o Departamento de Atendimento à Grupos Vulneráveis, localizado na Rua Itabaiana, no Centro. As delegacias especializadas da Região Metropolitana e nas cidades do interior também fazem esse atendimento. Os flagrantes também podem ser apresentados pelo disque denúncia, 181, ou Ciosp, pelo 190.



Portal C8 Notícias

Foto: SPP