Senador disse que em nenhum momento teria afirmado o voto a Lula

Atualizado: Out 26


O relatório da CPI da Covid do Senado deve ser votado nesta terça-feira, 26. Em entrevista ao Linha Direta na segunda-feira, 25, o senador Alessandro Vieira, CIDADANIA, afirmou que o texto apontou os erros do governo federal ao demorar na compra das vacinas e na realização de campanhas de conscientização, o que agravou o quadro da pandemia no país.


Apesar das divergências e criticas, Alessandro garante que as provas juntadas na CPI apontam vários crimes, como a tentativa de vacinas superfaturadas, suspeita de estelionato e crime de epidemia com resultado morte. Segundo o parlamentar os efeitos dos trabalhos da comissão só serão sentido ao longo do tempo, por conta da tramitação nos órgãos do aparelho de justiça.


O senador informou que vai pedir, via requerimento, que a CPI da Covid delibere enviar o inteiro teor dos fatos ao conhecimento do ministro Alexandre de Moraes, do STF, incluindo-a no Inquérito das Fake News, para avaliar a "conduta potencialmente criminosa" do presidente da República. Na última quinta-feira, 21, em sua tradicional live, o presidente Jair Bolsonaro associou a vacinação da Covid-19 à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) - imediatamente desmentida pelos grupos de checagem de fatos e por cientistas. Para Alessandro o presidente tem uma postura inédita no mundo, inventando e espalhando mentiras, descumprindo a lei, trazendo consequências danosas a sociedade, pois as pessoas desinformadas podem ser levadas a adotar postura prejudicial à sua saúde.


Voto em Lula


Alessandro Vieira disse que houve uma interpretação errônea do seu posicionamento sobre a declaração do voto em Lula em um possível segundo turno entre o petista e Bolsonaro. Segundo Vieira houve uma simplificação na sua declaração a uma resposta no programa Roda Viva da TV Cultura. O senador disse que em nenhum momento teria afirmado o voto ao petista, e que caso esse cenário aconteça irá fazer a escolha pelo mal menor, consultando o eleitor sergipano, mas acreditando sempre na possibilidade de uma terceira via.


Pré-candidatura a presidência ou ao governo do estado


O senador sergipano disse que o Cidadania o colocou como pré-candidato a presidência, e que participa desse processo dentro de uma logica de construção de um projeto de combate a corrupção, de transferência de renda para proteger o mais pobre, e de uma nova forma de fazer política, mas garantiu que não é salvador da pátria. Sobre Sergipe o senador disse que ainda é cedo para essa discussão, que é hora de dialogo, mas disse que seu grupo vai apresentar o nome na hora certa.


Denuncia rachadinha deputado do Cidadania


Sobre o caso do deputado Estadual Dr. Samuel Carvalho, acusado de fazer rachadinha em seu gabinete, o senador Alessandro Vieira disse que estão querendo equivocadamente comparar o caso do seu aliado ao da família Bolsonaro. Para o senador o deputado tem consciência da sua inocência, e já foi procurou a justiça para esclarecer os fatos. O senador disse ainda que o parlamentar sofre com a ação de “jornalistas” vinculados a adversários que vem tentando distorcer a verdade, mas afirmou que se houver qualquer tipo de irregularidade o partido pedirá que o parlamentar deixe a sigla.