Secretário da fazenda diz que estado estuda possibilidade de reajuste salarial em 2022


As finanças do Estado estão equilibradas, com o pagamento dos servidores dentro do mês e Sergipe recuperando a capacidade de tomar empréstimos. A afirmação é do secretário de estado da fazenda, Marco Antônio Queiroz, em entrevista ao Linha Direta desta quarta-feira, 10.



Segundo Queiroz isso é fruto de uma rígida gestão implementada pelo governador Belivaldo Chagas, desde 2019, quando assumiu o governo, colocando ordem na economia, através de uma gestão mais eficiente, com diminuição de gastos, redução do numero de secretarias. Essas mudanças permitiram o reequilíbrio das contas, permitindo inclusive a retomada de obras.


O resultado disso, segundo o secretário, pode ser sentido ainda com o retorno do pagamento dentro do mês aos empregados públicos, o que era feito antes em parcelamento. O 13º salário também está sendo pago dentro do prazo da legislação, inclusive com o servidor recebendo a 1ª parcela no mês do aniversário.


Questionado sobre a possibilidade de reajuste salarial, fato que não acontece há 8 anos, já que as finanças estão equilibradas, o secretário da fazenda disse que o governo é sensível a esse problema, inclusive já autorizou o retorno da mesa de negociação, mas que nesses dois anos de pandemia havia a proibição através de lei federal de qualquer tipo de correção, mas que em 2022 existe a gestão vai estudar a possibilidade de conceder o aumento.


Outra questão respondida foi a possibilidade de antecipação do fim da contribuição adicional de 14% sobre os aposentados. Marco Antônio Queiroz afirmou que o deficit da previdência estadual ainda é um problema que merece atenção, pois as contas não fecham, no entanto não há nenhum estudo sobre o fim dessa cobrança extra antes do prazo previsto na lei, que vai até o final de 2022.