“Se ele apoiar Bolsonaro, podemos tomar decisões”, diz Rodrigo sobre Valmir


O Deputado Estadual Rodrigo Valadares foi o entrevistado desta segunda-feira, dia 11, do Programa “Linha Direta”. Ele falou sobre a sua perspectiva politica para este ano e também destacou a mudança de partido. O parlamentar deixou o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e foi para o “União Brasil”.


A primeira pergunta feita a Rodrigo Valadares foi sobre o motivo dele se filiar a sigla, que surgiu da fusão do Democratas com o PSL. Segundo o parlamentar, a mudança foi causada pela nova legislação que está cada vez mais complexa. “Tivemos uma saída do PTB um tanto tumultuada. Foi tramado um golpe para que deixássemos. O caso está no STF. No entanto, para não perder o mandato, passamos para o União Brasil, que tem uma ideologia nacional semelhante a nossa”, alegou.


Perguntado sobre quem ele apoiaria para a majoritária nacional, o deputado disse que vai seguir a pré-campanha de Jair Bolsonaro, apesar de que, a nível estadual, a sigla não estar alinhada. “Independente disto sou do lado de Bolsonaro. Por isso fui para o União Brasil, pois tenho liberdade de pensar e me expressar. Se o partido tiver outro candidato eu serei categórico e não irei”, comentou.


Sobre qual cargo pretende disputar, Rodrigo Valadares disse que pensa na pré-campanha para uma vaga na Câmara Federal. “Nosso projeto está focado em representar Sergipe em Brasília. Além de mim, o União Brasil tem a Juliana, filha do saudoso João Tarantela, que está pré-candidata a estadual. Ela me procurou e vamos fazer uma parceria de sucesso”, destacou.


Questionado sobre cálculos para ver quantos deputados federais e estaduais o União Brasil pode eleger, o parlamentar disse que a sigla poderá ser o destaque na Eleição deste ano. “O foco está bem planejado. Temos a tendência de escolher 2 para federal e para a Assembleia podemos ter até 3 ou 4 deputados. A chapa é muito forte, mas com equilíbrio”, alegou Rodrigo.


Na política local, o deputado estadual disse que o União Brasil em si vai apoiar a pré-candidatura de Fábio Mitidieri. No entanto, Rodrigo declarou que, pessoalmente, ainda não tem posição definida. “Minha preocupação maior agora é com a nossa pré-campanha. Nessa questão nacional e estadual não estou me entrosando. Ainda vou refletir sobre qual nome podemos ver para o Governo”, alegou Valadares.



“Desejo paz e sucesso a João Fontes”

Na semana passada o pré-candidato ao Governo e atual Presidente do PTB Sergipe, João Fontes, afirmou em entrevista que encontrou a sigla no estado na situação de “bagunça”. Perguntado sobre essa opinião, Rodrigo Valadares disse que evitaria entrar em polêmica. “Não vou responder a essas provocações. Ele sempre disse que foi amigo de meu pai, Pedrinho Valadares. Mas não existia bagunça alguma, pois tínhamos vários pré-candidatos pelo PTB. Desejo a João Fontes paz, sucesso e tudo de bom. Que tudo que ele deseja pra mim, quero o dobro para ele com muito sucesso”, destacou.


Ao final o parlamentar foi provocado sobre o possível nome de Valmir de Francisquinho para ser apoiado por Bolsonaro em Sergipe. No entendimento do pré-candidato, é preciso que o ex-prefeito de Itabaiana venha a público e declare o apoio ao presidenciável. “Esperamos que Valmir assuma Bolsonaro desde já. O partido dele é o PL, o mesmo do pré-candidato a Presidente. Se ele sinalizar, ai sim, podemos tomar as nossas decisões”, afirmou Rodrigo Valadares.




Portal C8 Notícias

Foto: Jadilson Simões/Alese