“Quem sempre esteve contra o povo foi o Presidente”, critica Belivaldo


Durante o evento alusivo ao Dia do Bombeiro, o Governador Belivaldo Chagas foi perguntado sobre diversos assuntos da política nacional e sobre Eleições. Um deles diz respeito a uma recente declaração do Presidente da República, Jair Bolsonaro, que teria dito que os Governadores do Nordeste atuam contra o país.


O gestor estadual disse que Bolsonaro foge do debate e quer jogar para a plateia, no quesito da redução de impostos dos combustíveis. “Quem sempre esteve contra o povo foi o Presidente da República. Ele sim, sempre governou fazendo com que o povo passasse fome. Sou defensor do meu estado. Sempre quis mais recursos para infraestrutura, saúde, educação, entre outros. Bolsonaro acusa a todos de aumento de impostos e não faz nada para reduzir a fome do país. É muito fácil só falar e não agir”, criticou.


Para Belivaldo, esta forma com pouco diálogo está provocando um “desgoverno do país”. Eu é que disse a Bolsonaro, no nosso primeiro encontro, para receber os Governadores do Nordeste. Eu fui o primeiro dos 9 estados a ser recebido por ele. Ai ele vem com aquele papo de mais Brasil e menos Brasília. Fora isso não falou mais nada, só repetindo isso. Na verdade este cidadão não gosta de dialogar. Só sabe jogar pra plateia”, alegou.


O Governador também fez severas criticas ao veto feito pro Bolsonaro, no que diz respeito a compensação de estados que reduzissem o ICMS dos combustíveis. “Na verdade ele enganou o povo. O próprio relator do projeto no senado ligado a ele, fez algo que enganaria alguns. Mas para nós, governadores, ele não enganou não. Sabíamos que ele não cumpre nada mesmo. Não se brinca com coisa séria que é o ato de governar”, destacou.


Belivaldo Chagas disse que essa suspensão de impostos, a exemplo do ICMS sobre combustíveis, pode travar futuras administrações. “Estou encerrando meu mandato, preparando o terreno para que o próximo gestor assuma. .mas a preocupação é, como estará Sergipe e os demais estados com essa situação. Sem ICMS e também Pis/Cofins, os estados terão grandes dificuldades. E isso o Governo Federal não percebe e nem mostra a sociedade”, declarou.


Ao final, o Governador foi perguntado sobre política. Ele voltou a dizer que pode ser uma mulher como a vice da pré-candidatura de Fábio Mitidieri e que um encontro será realizado na próxima semana. “Estamos com um porém, pois Fábio terá que viajar para passar o cargo de deputado par ao suplente, Alexandre Figueiredo. Se acontecer esse ato, vamos transferir a reunião para a quinta-feira, dia 07 de julho”, afirmou Belivaldo.




Portal C8 Notícias

Foto: Rozendo Aragão