“Pretendemos retornar ao Governo, mas com paciência”, diz João Daniel


O Programa “Linha Direta” entrevistou na manhã desta sexta-feira, dia 20, o Presidente Estadual do Partido dos Trabalhadores e Deputado Federal João Daniel. Ele comentou sobre o rumo do PT para 2022.


João Daniel falou sobre a situação do PT em Sergipe. Para ele o partido tem história de compromisso com bloco. “Tivemos a vitória de Déda e depois a morte dele. Seguimos com Jackson Barreto e agora temos Belivaldo. Por isso sempre digo que somos bloco que construiu essa sintonia. Lembro aqui também o saudoso José Eduardo Dutra que também fez parte”, detalhou.


O deputado disse que o PT segue com a pré-candidatura para Governo em 2022 e que Belivaldo estaria sem impedimentos. “Não pressionamos nada, deixamos o Governador livre para reflexão. Já estive com Belivaldo e com Rogerio Carvalho. Discutimos o futuro político. Estamos acompanhando mudanças e vamos em frente, mas desejamos discussão dentro do bloco”, afirmou João Daniel.


Sobre a exoneração do Secretário de Agricultura, André Bomfim, o parlamentar disse que esse movimento pode ser sinal de encaminhamento de Belivaldo Chagas. “Dá para perceber que existe essa retirada de cargos que estão construindo o Governo. Ele me disse que tomaria algumas decisões. Esperamos que ele continue conversando com os demais líderes. A caneta está na mão dele. No entanto, digo sempre que apoiamos Belivando na questão de construção de bloco e não de querer vagas na administração”, disse.


Sobre a manutenção do agrupamento, João Daniel disse que a intenção era de sempre manter uma grande aliança. “Queríamos também juntar outras siglas, a exemplo do Psol e demais partidos do mesmo segmento. No entanto, isso não ocorreu. Se ele está tomando outros rumos e quer formar a outro bloco, teremos que discutir e rediscutir as ações”, lembrou.


Para o deputado federal, Rogério Carvalho não se apresenta como um nome imposto para ser o principal da chapa. “O Senador é apenas um nome disponibilizado para a disputa. Estivemos no Governo com o PT, apoiamos o MDB e PSD. Agora pretendemos retornar ao cargo máximo do Estado, sempre com a base de partidos alinhados à esquerda. Mas isso vai ocorrer com muita paciência. Essa é a nossa a intenção. Se isso não der certo, vamos para outros rumos”, respondeu João Daniel.



Portal C8 Notícias

Foto: Agencia Câmara dos Deputados