“Preferi outro caminho onde me sentisse bem”, diz Machado ao se filiar ao PL


O ex-deputado federal José Carlos Machado foi o entrevistado do “Linha Direta” na manhã desta segunda-feira, dia 04. Entre os assuntos, ele falou sobre a sua filiação ao Partido Liberal, que aconteceu na sexta-feira, dia 1º, antes do fechamento da “janela partidária”.


No começo, Machado fez um resumo sobre sua vida politica e explicou que não teria como permanecer no “União Brasil”, novo partido que surgiu da junção do Democratas com o PSL. “Tive uma luta muito árdua para reestruturar o DEM em 2020 e agora. Tivermos muitos votos, mas a maioria não conseguiu ganhar. Tínhamos em mente para agora eleger pelo menos um deputado federal. Ai veio a proibição de coligações e a fusão de siglas. Este novo partido passou a ser dirigido por André Moura. Conversamos, ele me convidou, mas o projeto não cabia para mim. Por isso fui para outro caminho onde eu me sentisse bem”, destacou.


O ex-parlamentar voltou a ter diálogos e disse que pretende se empenhar na construção e no fortalecimento de sua nova sigla. “A sorte está lançada. Agora é discutir as propostas, dialogar e se dedicar ao projeto de força do grupo político para este ano em especial. Isto não é uma missão fácil, pois temos muitos partidos na política sergipana e cada um tem seu foco”, apontou Machado.


Sobre as conversas com o PL e outras siglas, ele afirmou que não há certeza do que pode ocorrer, pois tudo depende de Brasília. “Eu vejo como uma possibilidade descartada a nível nacional a federação com mais partidos. Tudo vem de lá da sede do poder. Estou chegando agora e não posso falar muito sobre isso. Já a possibilidade de federação a nível estadual está em definição”, confirmou.



Valmir forte


O principal nome do Partido Liberal em Sergipe na atualidade é o do ex-prefeito de Itabaiana Valmir dos Santos Costa, o “Valmir de Francisquinho”. Sobre ele, José Carlos Machado disse que vê seu nome como uma crescente no estado. “É visto que as pesquisas o apontem como um nome forte. Quando retiraram o nome de Edvaldo Nogueira, ele teve um bom crescimento. Tenho conversado com ele e demais lideranças e aceitação ao seu nome é grande. Agora é aguardar as conversas”, afirmou.


Perguntado sobre apoios e palanque de Bolsonaro em Sergipe, o novo nome do PL no estado disse que ainda não tem tanta certeza. “A política ficou cada vez mais complicada, em especial agora. Tem muita gente que apoia o Presidente lá, mas que deseja disputar o executivo estadual. Temos João Fontes do PTB, que pode apoiar ele. Mas, por exemplo, Fábio Mitidieri do PSD, que disse que apoia Lula. No entanto, em nível nacional, a sigla poderá sair de Bolsonaro. Eu acho isso complexo, mas falo isso por mim. Os diálogos partidários estão complicados”, detalhou.


Ao final, José Carlos Machado confessou que pretende trabalhar para ser pré-candidato para Assembleia Legislativa. “Chegamos numa idade que pretendemos andar numa trilha mais plana e segura. A princípio tinha pensamento no retorno ao Congresso, mas a decisão mesmo é ser pré-candidato a Deputado Estadual”, declarou.




Portal C8 Notícias

Foto: PMA/divulgação