Prefeito São Cristóvão afirma que transporte público não deve ser gerido apenas por Aracaju.


Na manhã desta quarta-feira(16), o programa "Linha Direta” recebeu o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, para tratar de assuntos de sua gestão, transporte público e o FASC.

No próximo dia 1 a 4 de dezembro, inicia a 37ª edição do Festival de Arte de São Cristóvão (FASC), festival esse que movimenta a cidade no quesito economia e turismo. “Estamos voltando com o festival após dois anos parados por conta da pandemia, e a cidade está pronta para receber mais um FASC. Esse festival de arte é o maior do Estado e um dos maiores do Brasil”, diz.

O FASC reúne um público não só do estado, pessoas de fora vem prestigiar o festival da Cidade Mãe. Durante os 4 dias de festival, a cidade receberá atrações locais e de fora do estado. Segundo Marcos, serão 134 atrações de diversos estilos, que se apresentam no espaço público do município. “Do total, 115 são sergipanas, 25 são de São Cristóvão e teremos uma atração internacional”, revela.

Sobre os servidores públicos do município, Marcos revela que no início do primeiro mandato, a prefeitura sanou os débitos que estavam atrasados. “Hoje, o servidor do município de São Cristóvão recebe seu salário sempre no último dia útil de cada mês. Além disso, o servidor recebe a primeira parcela do décimo terceiro no mês do seu aniversário”, explica.

Por fim, em relação ao transporte coletivo, Marcos Santana diz que não teve tempo de conversar com Edvaldo Nogueira e que no ano de 2015, o Governo de Sergipe enviou à Alese, um projeto de lei para a criação do consórcio intermunicipal do transporte coletivo. “É preciso parar com a hipocrisia. O transporte coletivo não é mais do município de Aracaju, ele é dos 4 municípios da região metropolitana. É uma realidade consolidada”, finaliza.

Por Sérgio Cardoso

Portal C8