Prefeito articula aprovação de projeto para apoio ao transporte público


O Prefeito de Aracaju e Presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Edvaldo Nogueira, se reuniu, na manhã desta terça-feira, dia 26, com o deputado federal Isnaldo Bulhões (MDB/AL). O parlamentar é relator do projeto de lei que trata do subsídio emergencial para o transporte público no país. A intenção da proposta é investir no setor que vem há anos sofrendo por conta da defasagem da passagem e do aumento dos combustíveis e insumos.


Através de videoconferência, o prefeito da capital participou do encontro acompanhado de prefeitos de diversas capitais brasileiras, entre eles Ricardo Nunes (SP), Sebastião Melo (Porto Alegre) e Bruno Reis (Salvador). Os gestores estão lutando pela aprovação do projeto, que pretende direcionar R$ 5 bilhões para o setor do transporte público, a fim de evitar grandes reajustes na tarifa.


Para Edvaldo Nogueira, este é um projeto extremamente importante e que será fundamental para debelar a grave crise que afeta o transporte público do país. “As cidades estão vivendo o maior problema dos últimos anos, no que se refere à manutenção da prestação dos serviços de transporte, dada às implicações impostas pela pandemia do coronavírus, e precisamos encontrar soluções a curto prazo para que o serviço não sofra descontinuidade, afetando, diretamente, o cidadão brasileiro. Não podemos permitir que a população seja ainda mais penalizada, então é fundamental que haja, cada vez mais, empenho da nossa parte para mudar este cenário", destacou o líder da FNP.


Ao final o deputado relator reafirmou seu comprometimento com o projeto para que seja aprovado o quanto antes, diante da extrema necessidade de garantir que a tarifa seja acessível à população. "Estou tratando com esta percepção. Quero fechar essa semana um relatório prévio para, na próxima, conversar com os senadores autores e relatores do projeto. Caso existam modificações fundamentais, vamos conversar, para apresentar o relatório ao colégio de líderes, para ser votado em até 15 dias. Estou muito empenhado em seguir este cronograma", detalho Isnaldo Bulhões.



Portal C8 Notícias

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA