“Precisamos trazer o amai-vos uns aos outros para o meio político”, diz Luiz Eduardo Oliva


Na manha desta sexta-feira, dia 05, o Programa “Linha Direta”, apresentado por Jairo Alves, entrevistou o advogado e Pré-candidato a Deputado Federal pelo PSB, Luiz Eduardo Oliva. Ele destacou a pretensão política deste ano e comentou alguns assuntos da atualidade da politica nacional.


No inicio ele destacou sobre a nova modalidade da federação partidária. No seu entendimento, isso pose facilitar para um lado e talvez prejudicar para outro. “Agora existe essa tendência de partidos terem que caminhar juntos, no entanto a discussão maior deveria ser como o eleitor deverá escolher a pessoa. Como e qual motivo deve-se escolher um deputado federal, um Senador. Isso deveria ficar mais implícito”, comentou Oliva.


Perguntado sobre suas origens, o pré-candidato disse que veio do meio estudantil e que, quando atuava na área da educação, teve encontro com grandes nomes da política. “Um deles foi o saudoso Marcelo Déda. Nos idos anos 80, quando ele estava preses a viajar para o sul do país pela UFS foi eu que fiz a autorização para as passagens de avião dele. Depois de alguns anos tralho junto com ele na Cultura. Um dos grandes nomes que passou entre nós”, pontuou.


Questionado sobre a área cultural em Sergipe, ele lamentou que a pasta atualmente não tenha o mesmo destaque de antes. Para Luiz Eduardo Oliva, é preciso retomar o setor cultural que antes era pujante em Sergipe. “lamento muito que a Cultura atualmente virou um medo departamento dentro de uma fundação. Éramos para ter uma Secretaria forte e atuante. Sergipe tem talentos e uma cultura riquíssima. Mas precisa de todo um aparato para ser retomado com força”, descreveu.

No entendimento de Luiz Eduardo Oliva, o estado é pequeno geograficamente, mas devia ser o exemplo para os demais. “A nossa maior distancia de Aracaju é Canindé do São Francisco. Aqui era para ser um celeiro de tudo. Mas o que falta é unidade politica. Vejo a bancada de Alagoas. Tem muitas rivalidades, mas quando o que está em jogo é o Estado deles, eles se unem em prol dos alagoanos. Infelizmente Sergipe carece disto. Os 11, sendo 8 deputado e 3 Senadores devem deixar de individualismos. Ser situação e oposição sim, jamais sermos inimigos”, explicou.


Ao final, o pré-candidato destacou a politica nacional, e disse que o cenário é de muito ódio e discussões desnecessárias. “Não precisamos ser inimigos mesmo oponentes, mesmo porque isso não leva a nada. Precisamos trazer o amai-vos uns aos outros para o meio político. Esse ensinamento cristão não pode ficar de fora de todas as áreas, incluindo a política. Este meo é responsável pelas mudanças que o país precisa para as melhorias da população”, concluiu Oliva.




Portal C8 Notícias

Fotos: Rozendo Aragão