Policia Federal realiza operação de combate a fraudes no INSS

Em ação conjunta com a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério de Trabalho e Previdência foi deflagrada nesta sexta-feira (17) a Operação Impostores, com o objetivo de coibir a prática de crimes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), consistentes na obtenção fraudulenta de benefícios assistenciais, mediante falsificação de documentos públicos, uso de documentos falsos e estelionato.

Após representação da PF, o Juízo da 9ª Vara da Justiça Federal em Propriá/SE determinou a

expedição de 04 mandados de busca e apreensão para os endereços dos investigados no município de Japoatã/SE. Além disso, a Justiça Federal determinou ao INSS a suspensão dos 203 (duzentos e três) benefícios assistenciais obtidos mediante fraudes, indisponibilidade de bens móveis e bloqueio de saldos e aplicações financeiras pertencentes aos investigados.

Os investigados falsificavam documentos para a criação de pessoas fictícias e obtenção indevida de benefícios assistenciais, eles recrutavam "idosos de aluguel" e posterior falsificação de documentos (identidades falsas e outros documentos em nome de pessoas inexistentes), criando-se pessoas fictícias cujos dados/documentos eram utilizados pelos "idosos de aluguel" perante a autarquia previdenciária para requerer os benefícios assistenciais fraudulentos.

O prejuízo causado ao INSS pelos investigados com as fraudes identificadas foi estimado em

R$ 15.883.335,51 (quinze milhões, oitocentos e oitenta e oito mil e trezentos e trinta e cinco reais e cinquenta e um centavos) e se refere ao valor total dos pagamentos mensais relacionados aos benefícios assistenciais indevidos até o momento.

Os investigados responderão, pelos crimes de falsificação de

documentos públicos, falsidade ideológica, uso de documentos falsos

e estelionato majorado .

Com a ação de hoje e o cumprimento pelo INSS da determinação judicial de suspensão dos

203 benefícios assistenciais obtidos mediante fraudes, será possível evitar um prejuízo em torno de R$ 27 milhões.


Portal C8 Notícias

Fonte e foto Polícia Federal