Polícia Federal faz operação no litoral sergipano


A Polícia Federal confirmou na manhã desta quarta-feira, dia 16, que agentes participaram da “Operação Arrastão”. O trabalho foi realizado no litoral de Sergipe em conjunto com a Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico e o GEPOM - Grupo Especial de Polícia Marítima, IBAMA, ICMBio e Marinha do Brasil.


O trabalho aconteceu nesta terça-feira, dia 15. A ação buscou combater a pesca de camarão na modalidade de arrasto motorizado. Segundo informações das instituições envolvidas, o ato é proibido em toda a zona localizada a menos de duas milhas náuticas da costa. A finalidade é garantir a reprodução da fauna marinha e evitar a captura acidental de outras espécies, como as tartarugas, que utilizam esta área litorânea para desova.


Apesar do alerta e das constantes campanhas de conscientização, muitos pescadores insistiram no trabalho. Segundo avaliação, para cada quilo de camarão capturado nas redes de arrasto motorizado, dez quilos de outros animais, incluindo peixes, crustáceos, tartarugas e invertebrados, são mortos e devolvidos ao mar. Quem for pego em flagrante, vai responder pela prática do crime, punido com até três anos de detenção e multa, além de terem os barcos e produtos da pesca apreendido.


A Polícia Federal informou que o trabalho deve continuar nos próximos dias. O foco é preservar a vida marinha e, em especial, as espécies que estão dentro do período do defeso, que deve acontecer em breve.



Portal C8 Notícias

Foto: Ascom Policia Federal