Nossa Opinião: Cultura agradece a Reinado Moura por sua brilhante passagem na emissora


Prezados ouvintes,


No dia de ontem partiu para o encontro definitivo com Deus, o companheiro, o colega, o amigo e o profissional ícone do rádio, em Sergipe e na Bahia, Reinado Moura. Desde já apresentamos aos familiares e amigos nossas sinceras condolências, nosso desejo de que a voz possante do rádio calou-se, na terra, para engrandecer os louvores, no coro celestial.

Voz forte, timbre invejável, dicção perfeita, muito cedo descobriu-se no rádio. Na emissora católica dos sergipanos, fez carreira, despontando como a maior audiência, no quesito entretenimento, das manhãs do rádio sergipano. Um grande fenômeno, com uma capacidade enorme de envolver, de admoestar e de animar a vida dos radiouvintes. Reinado deu vida e vez à radiodifusão, no nordeste brasileiro.


Assim era Reinado Moura: um grande locutor, sábio, sensível, inteligente, agradável, descontraído, gentil, empolgante. A crônica esportiva, o jornalismo e o entretenimento tiveram nele luz, cores e vibrações próprias. Ele é um marco na radiofonia do nordeste, pois fez grande sucesso na Bahia, após ter passado longos anos, nesta querida emissora, hoje consternada pela pascoa deste grande ser humano.


O seu prestígio, no rádio, lhe valeu outras ondas, pelas quais transitou com não menos garboso brio, como a politica, sendo deputado federal, inclusive vice-presidente da assembleia constituinte do estado, presidente da Assembleia Legislativa, assumindo interinamente o governo de Sergipe por duas ocasiões, líder do governo em dois mandatos e encerou sal carreia como conselheiro do Tribunal de Contas de Sergipe, do qual foi presidente.


Outra grande paixão deste japaratubense foi o Clube Esportivo Sergipe, do qual foi conselheiro e presidente. Tinha, no coração, o sangue colorado do Sergipe, seu time do coração. Fez muito por aquela agremiação esportiva, dando suor e sangue, a fim de ver o “gipão do coração” balançar as redes, levantar a caneca e alegrar sua histórica torcida.


Era um homem de diálogo, de conjecturas, de negociações, dotado de um poder de intensa persuasão, não somente pela beleza de sua voz, mas, muito mais, pela grandiosidade de suas brilhantes ideias. Embora tivesse posicionamento político definido, sabia dialogar com todas as tendências, mesmo delas discordando. Era grande tribuno, eloquente, no falar e no agir.


A Rádio Cultura lhe agradece Reinaldo, por sua brilhante passagem nos estúdios desta emissora. Obrigado, grande Reinaldo Moura. O céu seja sua eterna morada, de onde haverá de comunicar Deus. Você passou por entre nós e nos enriqueceu. Agora, os céus se alegram com a sua chegada. Aqui, ficaremos, até o definitivo encontro, recordando, com grande emoção, sua voz, suas tiradas, seu humor, sua sabedoria, seu profissionalismo. Descanse Em Paz.


Essa é a Nossa Opinião.