“Não vejo necessidade de CPI da covid em Sergipe”, declara Fábio Henrique


Durante o Programa “Inove Noticias” desta quarta-feira, dia 12, o Deputado Federal Fábio Henrique falou sobre a luta dos agentes de segurança, CPI da covid-19 e também perspectivas políticas para o ano que vem. A entrevista foi mediada pelos apresentadores Kleber Alves e Márcio Prata.


A primeira questão abordada na entrevista foi sobre a defesa da periculosidade para Policiais Civis e Militares. O Deputado disse que um grupo de agentes de segurança esteve em Brasília a fim de cobrar empenho para andamento do projeto. “Faço destaque da união de nossa polícia sergipana. Antes havia certa divisão, mas agora vemos uma junção inédita entre todos os grupos de segurança. Todos em busca do objetivo deste adicional”, destacou Fábio Henrique.


O parlamentar lembrou que esta luta é de caráter estadual e precisa de uma lei em cada unidade para vigorar. “Mesmo sendo deputado federal, mas também faço parte de força de segurança, como patrulheiro da Polícia Rodoviária Federal. Estou do lado deles, defendendo os ideais de uma categoria que lida com o perigo todo dia”, afirmou.


Fábio Henrique também foi questionado sobre mudanças no sistema eleitoral. Segundo o parlamentar, o assunto pode ser bem discutido, mas dificilmente será posto em pratica em 2022. “Não vejo facilidade de vigorar isso no ano que vem. Qualquer mudança deve ser feita até setembro. Uma alteração desse tipo tem que passar pela Câmara e pelo Senado. A única mudança que pode ocorrer é a lei da sobra, no caso de partidos que não conseguiram o coeficiente e eleger candidatos. No mais vamos ter o processo eleitoral com as mesmas regras”, explicou.


Sobre o clima de Brasília e o Governo Bolsonaro, o parlamentar sergipano classifica o momento como instável. Ele alega que era tudo que não devia ocorrer no momento. “Com a pandemia devíamos estar preparados para vacinar, alimentar o povo e levar o auxilio emergencial a todos. Votei contra a redução do valor. Outro ponto são as criticas de Bolsonaro à China, o que atrapalha a questão dos insumos para as doses. Infelizmente o clima é de muita incerteza”, confessou.


Sobre 2022, Fábio Henrique foi questionado se faria apoio a uma provável candidatura de Edvaldo Nogueira ou Rogério Carvalho. Para ele, ainda não há definições. “Apesar de ainda ser bem cedo, mas todo mundo fala e conversa sobre política. Isso é natural. Não posso dizer que já tenho um lado ou outro. Na hora que as coisas forem se estabelecendo aí vamos colocar a nossa posição, mas nada está definido”, afirmou o Deputado.


Fábio Henrique destacou que vai estar ao lado da democracia e que deseja contribuir com a população. “É desta forma que quero estar ano que vem, mas como falei, isso depende muito de conversas. E isto já está ocorrendo. Definições mesmo só em 2022”, defendeu.


Ao final ele deu a explicação sobre ser a favor da CPI da covid-19 no Senado e contra uma comissão em Sergipe. Para o parlamentar, a investigação nacional já apura os estados. “Não tem sentido CPI no Senado e em cada unidade da federação. Se a comissão atual já está investigando todas as verbas enviadas para o combate ao coronavírus, não vejo necessidade de ter isso em Sergipe. No estado o maior problema foram os respiradores que não chegaram. Isso será avaliado tranquilamente na Comissão Parlamentar de Inquérito que está ocorrendo”, finalizou Fábio.



Portal C8 Notícias


Foto: Agência Câmara dos Deputados