MPSE instaura inquérito sobre danos durante greve da Progresso


O Ministério Público do Estado de Sergipe realizou nesta quinta-feira, dia 09, uma audiência entre representantes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju e do Grupo Progresso. A iniciativa, que ocorreu de forma virtual, quis discutir sobre os prejuízos causados à população durante a paralisação dos ônibus das 3 empresas que fazem parte do Sistema Integrado de Transporte.


O encontro ocorreu por meio da Promotoria de Defesa dos Direitos do Consumidor. No entendimento da Promotora Euza Missano, toda a população que depende do transporte púbico ficou prejudicada. “Infelizmente foi um serviço essencial que foi interrompido por conta de problemas trabalhistas. Isto tudo não só causou prejuízos às empresas, mas também a sociedade que precisa de deslocamento”, destacou.


Outro ponto discutido foi com relação a retomada das atividades. Foram 127 ônibus que não circularam, mas agora esta totalidade ainda não foi posta em pratica. “Foi identificado que havia problema na frota reserva, pois o grupo diz não ter. Ainda existem ônibus que não estão nas ruas, prejudicando o atendimento. Tudo isso será acompanhado para que paralisações como esta não voltem a ocorrer”, destacou a Promotora.



Portal C8 Notícias

Foto: JL Política/divulgação