Missa marca os 167 anos de Aracaju


Depois de 2 anos de comemorações suspensas devido a pandemia da covid-19, Aracaju voltou a celebrar o aniversário com a celebração da Santa Missa. O ato religioso, que marcou os 167 anos, aconteceu na histórica Igreja da Colina Santo Antônio, na zona norte da capital.


Diversas autoridades estavam presentes. Entre eles o Prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira. No seu discurso ao final da Missa, o gestor disse que estava feliz por poder voltar a celebrar o aniversário da cidade que ele administra pela quarta vez. “Poder voltar a comemorar o aniversário de Aracaju, mesmo que de maneira limitada, em virtude da pandemia, é muito especial. Ainda estamos na batalha de combate a covid-19, mas já podemos celebrar a nossa cidade e esse enfrentamento que nos isolou nestes 2 anos", destacou.


A Vice-Prefeita, Katarina Feitosa, também esteve presente e afirmou que a celebração foi um momento de renovar as esperança em dias melhores. "Apesar de todos os problemas enfrentados na pandemia, Aracaju não parou de crescer. É uma menina linda, que vem desabrochando a cada dia, e estamos aqui, lutando e trabalhando para que ela se torne, a cada dia, uma cidade melhor para aqueles que vivem nela", enfatizou.


A Missa foi celebrada pelo Arcebispo Emérito de Aracaju, Dom José Palmeira Lessa e concelebrada pelo Diretor-Executivo da Rede Cultura de Comunicação, Padre Marcelo Conceição. O religioso destacou que o momento é de júbilo em celebrar mais um ano de vida da capital de Sergipe. "Todos devem se alegrar com esse aniversário. Que os homens públicos deste estado e capital tenham sempre na mente o devido amor que a esta cidade deve ser devotado, traduzindo-se na adequada prestação dos serviços públicos. Com a graça de Deus, Aracaju completa 167 anos. O antigo arraial de Santo Antônio de Aracaju, se tornou capital", afirmou Dom Lessa.


Após a Missa na Colina Santo Antônio, todos foram para a Praça do Mini-Golfe, no Bairro 13 de Julho, na zona sul da cidade. Lá aconteceu a aposição de flores no obelisco de Inácio Barbosa, onde estão os restos mortais do fundador da cidade. Em seu discurso, Edvaldo Nogueira ressaltou a importância de vir para cá quando deixou Alagoas. "Larguei medicina para entrar na política e foi aqui, com todo o meu carinho, que decidi que ia dedicar o melhor de mim, o meu trabalho e, acima de tudo, o meu amor, para que Aracaju fosse a capital de qualidade de vida do nosso país. E tenho a felicidade de estar no meu quarto mandato como prefeito, trabalhando diuturnamente por este objetivo", reafirmou.



Portal C8 Notícias

Fotos: Ana Lícia Menezes/PMA