Ministério Público chama a atenção para a vacina infantil contra a covid-19



Na manhã desta segunda-feira, dia 21, promotores do Ministério Público de Sergipe concederam entrevista coletiva. O objetivo da Campanha "Criança vacinada, futuro protegido", é chamar a atenção da sociedade sobre a importância da imunização do púbico entre 05 e 11 anos contra a Covid-19.


Entre os participantes do evento estava o Promotor-Geral do Ministério Público de Sergipe, Dr. Manuel Cabral Machado Neto, que falou durante o Programa “Linha Direta”. Ele destacou que é fundamental que a família esteja presente neste momento de imunização contra o coronavírus. “A vida está sempre em primeiro lugar. Por conta disto, nós estamos colocando nossa relevância institucional para estimular a vacina contra a covid-19 no público infantil”, destacou.


O chefe do Mistério Público lembrou que, devido a politização da pandemia, houve muita desinformação, afetando a vacina de todos, em particular das crianças. “Existiram muitas discussões. O que deve ser priorizado é o respeito à saúde e a ciência. Devemos resguardar o futuro do Brasil que são nossas crianças. As fake news colaboraram demais na desinformação. Por isso chamamos atenção das vacinas, pois no geral e de forma clara, elas estão ajudando a enfrentar esse momento difícil da pandemia.”, pontuou Dr. Manuel Cabral Machado Neto.


O Promotor dos Direitos da Criança e Adolescência, Dr. Fausto Valoir, também esteve no ato e disse que a campanha visa garantir o futuro e a saúde do publico entre 05 e 11 anos. “Costumo dizer que nossa geração foi criada com vacinas. Havia preocupação dos pais e responsáveis para aderir à vacinação. Tudo por receio da paralisia infantil, sarampo, tétano e tantas outras vacinas que combateram ou reduziram estes males. Por isso chamamos atenção de pais e responsáveis para a vacinação, pois ela é obrigatória nessa faixa etária. E a Sociedade de Pediatria já se posicionou a favor das doses de esperança. Também estamos na linha de frente para exterminar as notícias falsas que afetam a sociedade”, destacou.


A Promotora Lilian Carvalho, da Oitava Promotoria de Justiça dos Direitos do Cidadão Especializada na Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, também esteve presente e relembrou que os pais ou responsáveis são peça fundamental nesta vacinação contra a covid-19. “A criança e o adolescente é dever de todos. É da Constituição e do Estatuto da Criança e do Adolescente. Criança vacinada é sempre um futuro protegido. Por isso que estamos apoiando a vacinação, que não é mais experimental, que o direito é da criança e um dever de toda a sociedade. A não vacinação é uma grande omissão dos pais”, afirmou.


A Presidente da Sociedade Sergipana de Pediatria, Ana Jovina Barreto Bispo, também foi convidada para participar da coletiva. Para a profissional de saúde, o ato é de grande importância. “Isso deve ser explorado, pois a criança tem obrigação legal e moral de imunização. Já temos mais de 10 milhões de crianças imunizadas e até agora nada de grave entre elas. A vacina está bem segura. As doses estão freando o avanço da doença. Não vemos relatos sobre a gravidade. Por que privar as crianças de tomar a vacina? É preciso imuniza-las, pois ela são mais assintomáticas e acabam transmitido para os pais, os avós e demais familiares,” afirmou.




Portal C8 Notícias

Foto: Rozendo Aragão