Ministério Público Federal e Estadual pedem prioridade na “repescagem” da vacinação


Nesta quinta-feira os Ministério Público Federal enviou comunicado à imprensa informando sobre a recomendação destinada ao Município de Aracaju. A motivação é por conta da prioridade do serviço de vacinas para quem não conseguiu se imunizar a tempo, conhecido como “repescagem”. O ato também foi emitido pelo Ministério Público do Estado de Sergipe.


No documento foi pedido a revisão do sistema de vacinação de pessoas entre 30 e 59 anos que ainda não foram imunizadas contra a covid-19. Segundo dados dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, cerda de 50 mil pessoas da faixa etária de 40 a 55 anos não receberam a imunização contra a doença na capital.


Ainda na recomendação é explicado que esta faixa etária é a que possui maior número de pessoas no mercado de trabalho e, devido ao compromisso laboral, ficariam impossibilitadas de tomarem as doses do imunizante. Para a Procuradora Martha Figueiredo, o foco é a proteção das pessoas. “As vacinas estão comprovando que está existindo diminuição de casos graves. Além disto, evita ocupação alta no sistema de saúde. Por isso é importante priorizar essa faixa etária que está bem mais em contato com o vírus”, detalhou.


A orientação diz que este tipo de restrição de vacinas afronta o princípio de segurança sanitária, que garante o direto de o cidadão não adoecer por causas evitáveis. A Prefeitura de Aracaju tem 5 dias para responder o documento.



Portal C8 Noticias

Foto: Marcelle Cristinne / PMA