Mesmo com cortes, UFS se destaca nas pesquisas


A grande quantidade de pesquisas desenvolvidas pela Universidade Federal de Sergipe foi o principal tema da entrevista do Programa “Cultura News” desta segunda-feira, dia 07. O Professor Dr. Lucindo Quintans, Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da instituição falou sobre as áreas de atuação e a preocupação em sempre cobrar investimentos para o setor.


No início da entrevista, o responsável pela área de pesquisas da UFS falou da importância da instituição durante o período da pandemia da covid-19, mas não apenas na área da saúde. “A Universidade Federal de Sergipe tem diversos cursos que produzem importante conteúdo para o estado. Neste momento, é claro, a saúde sempre será mais destacada. No entanto, outras áreas de humanas e exatas também garantem bons resultados de análises para todos os campos, tanto durante como pensando na pós-pandemia”, lembrou o Professor.


Questionado sobre a qualidade da pesquisa da UFS, o Professor Dr. Lucindo disse que Sergipe é motivo de orgulho. “Segundo publicação da Revista FAPESP, o estado está como 11º produtor de artigos científicos no Brasil, na análise comparativa por 100 mil habitantes, estando acima da média mundial e brasileira. No Nordeste estamos em primeiro lugar disparado. Comparando a América Latina, nossa colocação está em 62° lugar. Isso é grandioso para Sergipe que tem uma Universidade pública e de qualidade”, celebrou.


Se por um lado existe a alegria e a motivação de ir mais a fundo, por outro o fantasma da falta de verba vive rondando os Campi da UFS. No entendimento do Professor, temos grande quantidade e qualidade, mas a verba é semelhante a que era praticada há 20 anos. “Isso é que nos preocupa. Temos destaque no país todo, mas estamos enfrentando, igual a outras universidades públicas, a falta e o corte de verbas a cada ano. Aumentamos nossa capacidade de pesquisa, mas o recurso para ciência diminuiu. Mesmo com essa preocupação seguimos em frente buscando colocar nosso aprendizado para fora dos muros da instituição”, destacou.


Sobre a pandemia, o Pró-Reitor da UFS disse que além da saúde, existem vários cenários que estão servido de análise. “Estamos ajudando e muito a Secretaria de Estado da Saúde com dados de campo, como o Professor Lysandro Borges faz. Mas também temos pesquisa sobre violência e até sobre o comportamento das classes mais pobres para uma pós-pandemia. Tudo isso mostra a força que a UFS tem, tanto no ensino e, principalmente, na pesquisa nas últimas 2 décadas”, recordou Professor Dr. Lucindo Quintans.



Portal C8 Notícias

Fotos: Portal UFS