Malhador vai realizar a 1ª Peregrinação de Santa Dulce dos Pobres


Entre os dias 19 e 28 de agosto, a Paróquia São José e Santa Dulce dos Pobres, em Malhador, estará realizando o novenário, festa e peregrinação de Santa Dulce, com celebrações das novenas entre os dias 19 e 27 sempre a partir das 19h na igreja matriz do município. As festividades alusivas à co-padroeira de Malhador ocorrerão no dia 28 de agosto, um domingo, quando será realizada a peregrinação de Santa Dulce dos Pobres, saindo do povoado Candeias, no município de Moita Bonita, em direção a Malhador, com concentração a partir das 7h da manhã.


“A romaria irá unir a fé do povo sergipano que pede a intercessão de Santa Dulce dos Pobres, numa caminhada de 7km entre o povoado Candeias e o município de Malhador. A terra do milagre que tornou Santa Dulce beata da Igreja católica celebrará com festa este momento de muita fé e de muita alegria”, comemora o padre Adeilson Almeida, pároco do município.


As celebrações do domingo, 28, serão estendidas durante todo o dia. Às 6h da manhã será celebrada uma missa na Igreja Matriz, às 7h a peregrinação sairá do povoado Candeias com uma benção e chegará ao município antes das 10h da manhã, horário em que o arcebispo metropolitano de Aracaju, Dom João José da Costa, celebrará uma missa solene. A tarde, a partir das 16h, será realizada uma procissão nas ruas do município, sendo encerrada às 17h com a celebração de mais uma missa.


Relação com Sergipe

Santa Dulce dos Pobres, freira baiana que tornou-se a primeira santa brasileira, tem uma história que se relaciona profundamente com o Estado de Sergipe. Foi no município de São Cristóvão, no ano de 1933, que ela foi consagrada freira, após sua morte em 1992 em Salvador (BA), os católicos pediram um reconhecimento oficial por parte da Igreja àquela que teve uma vida totalmente voltada ao cuidado para com os mais necessitados.


Em 2001, enquanto uma malhadorense sofria uma grade hemorragia na Maternidade São José, em Itabaiana, ocorreu uma cura não explicada pela medicina, e após anos de investigações do vaticano, o milagre foi atribuído à intercessão da freira baiana, a tornando beata em 2011 pelo Papa Bento XVI. Em 2019, a freira finalmente subiu aos altares, tendo sido canonizada pelo Papa Francisco.



Portal C8 Notícias (Rafael Santos)

Foto: Pascom Malhador