“Maio roxo” chama atenção para doenças intestinais


Durante o Programa “Cultura News” da WebTV Cultura desta quinta-feira, dia 20, o Dr. Felipe Augusto do Prado Tores, Médico Coloproctologista, falou sobre o movimento conhecido como “maio roxo”. A intenção é alertar à sociedade os problemas relacionados a inflamação intestinal.


Segundo o especialista, são diversos problemas que afetam muitas pessoas, a exemplo da “doença de crohn” e a retocolite cerativa. “Estes dois males podem provocar situações graves, a exemplo de ulceras no tubo digestivo. Elas aparecem em diversos pontos da área digestiva, desde a boca até a região do ânus. No caso da retocolite, é mais frequente no intestino grosso”, alertou Dr. Felipe.


Sobre o que provoca esses problemas intestinais, o médico disse que a vida atual de muitas pessoas pode provocar sequelas. “Um dia a dia com muito stress, com alimentação baseada em fast food, carne vermelha, bebidas feitas com corantes a exemplo de refrigerantes, são meios que podem causar as doenças do intestino. O correto é evitar ingerir produtos industrializados e se alimentar mais de legumes, verduras, frango ou peixe”, destacou.


Com relação a sintomas, o especialista da área afirma que podem variar de pessoa a pessoa. “Alguns aparecem com sangramento nas fezes e outros com problemas de anemia. Por isso que ao primeiro sinal, é necessário consulta com médico da área digestiva”, alertou. Dr. Felipe disse também que, necessariamente, obesos ou pessoas pouco acima do peso podem não desenvolver os problemas. “Isso é muito relativo, pode ocorrer, mas o que provoca mesmo é a alimentação artificial”, lembrou.


Perguntado sobre relação entre quem tem esses problemas intestinais e a pandemia, o médico lembrou que é um dos momentos mais delicados para quem está em tratamento. “Ainda não temos dados totalmente concretos, mas como os remédios que tratam os pacientes baixam a imunidade, eles correm sérios riscos de contrair e ter a forma mais grave da covid-19. Neste caso são cuidados redobrados”, alertou Dr. Felipe Augusto.


Portal C8 Notícias


Foto: Site Freepic