“Licitação do transporte também passa por Belivaldo”, diz Ricardo Marques


Na manhã desta quarta-feira, dia 06, o Vereador de Aracaju, Ricardo Marques, do Cidadania, participou do Programa “Linha Direta” com Jairo Alves de Almeida. O parlamentar comentou sobre diversas iniciativas na questão do transporte público da capital. Além disto, também falou sobre a pré-candidatura a Deputado Estadual.


No inicio o parlamentar de Aracaju disse que o transporte público continua sendo um dos grandes agravantes da capital. “Parece que falar de licitação é como se fosse o fim dos tempos por aqui. É um problema que não se soluciona. E quem acaba sendo prejudicado?? Como sempre a população. Vá lá na Zona de Expansão ou Santa Maria, por exemplo. Estive nessa região dias atrás e vi que as pessoas passam mais de uma hora esperando coletivo. Sem empenho, não teremos licitação e o passageiro vai sofrer ainda mais “, destacou.


Ricardo lembrou que toda a comunidade fica refém da Prefeitura e da SMTT, pois sem licitação, não tem como reforçar e melhorar o serviço. “Se tivéssemos uma licitação já adiantada, problemas não seriam tão vistos. Temos uma frota velha. Alguns ônibus já tem quase 2 décadas de uso. Problemas assim já deveriam ser solucionados, mas sem o processo licitatório, fica muito complicado. E ai os gestores fazem paliativos que não resolvem o problema”, comentou.


O Vereador lembrou a viagem que fez à Maceió com demais participantes da comissão de transportes da Câmara. A intenção foi verificar o sistema de transporte da capital mais próxima de Aracaju e que tem semelhanças com a nossa cidade. “Percebemos que lá, diferente daqui, o sistema está com outro nível. Tem lotação de ônibus? Sim, tem. Mas pelo menos vemos o sistema operando. Lá se quebra um veículo, imediatamente é colocado outro. Diferente daqui. Quando um veiculo quebra, as pessoas passam horas no local para esperar outro já lotado. E lembrando que Maceió há pouco tempo atrás tinha os mesmo problemas de Aracaju. Por que lá deu certo e aqui não sai do papel?”, questionou Ricardo.


Questionado sobre criticas feitas pelo Prefeito Edvaldo Nogueira à oposição, quando o gestor disse que “a licitação não é tão fácil como alguns acham”, Ricardo disse que concorda em parte. No entanto, prefere mais ação a ter simples respostas. “Sei da complexidade de se juntar Aracaju as 3 cidades da região metropolitana para se fazer uma licitação. No entanto, até hoje o conselho, liderado pelo Prefeito, não se reuniu com os demais gestores. Como é que vamos fazer uma licitação sem se reunir? Isso é muito delicado”, apontou.


Ricardo Marques também respondeu sobre a questão do consórcio feito entre Aracaju, São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro e Barra dos Coqueiros. Para ele, este trabalho não é só do Executivo da capital. “Neste caso de municípios de Região Metropolitana, é caso do Governo do Estado. Neste ponto, a licitação passa também por Belivaldo Chagas. Mas cadê a Assembleia agora? Os deputados estão cobrando? Tudo isso tem que ser levado em conta”, apontou.


Outra critica que o Vereador fez foi sobre a não redução do ICMS do diesel no momento mais critico da pandemia. “Tantas capitais fizeram isso. E só Aracaju não fez. Por que? Essa ação ajudaria as empresas a não quebrarem. Aqui já cansamos de ver paralisação de rodoviários por causa de atraso de salários. As empresas sofrem tão quanto o povo. Isso é uma responsabilidade que todos devem ter e cobrar”, disse.


Ao final, Ricardo falou de política, confirmando a pré-candidatura a Deputado Estadual. Para ele, a escolha foi em consenso. “Depois de uma reunião entre a nossa federação, formado pelo PSDB, Cidadania e Podemos, chegamos a conclusão que meu nome poderia ser uma alternativa para pré-campanha. Já fizemos o lançamento da pré-candidatura e agora é só esperar as convenções, marcadas entre o fim deste mês e agosto”, detalhou.



Portal C8 Notícias

Foto: CMA/divulgação