Justiça decreta prisão temporária do homem suspeito da morte da menina no Santa Maria


O suspeito de ter praticado o homicídio da menina Lorrany Kethilly Santos, de seis anos, encontrada morta no bairro Santa Maria, foi preso em flagrante na tarde desta quinta-feira (21), por uma equipe da 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM).



Ele foi identificado como Ricardo Alves da Costa, 42. A prisão em flagrante foi feita por ocultação de cadáver. A Justiça aceitou o pedido de prisão temporária. Ele será indiciado pelos crimes de ocultação de cadáver, sequestro, estupro de vulnerável, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A ação contou com a participação do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) e do Batalhão de Choque (BPChq). Ele foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e lá confessou e disse que levou o corpo para ocultação. O delegado Mário Leony explicou que inicialmente as investigações conduzidas pela 9ª DM foram no sentido de apurar o desaparecimento da vítima. “Inicialmente, as diligências preliminares foram feitas pela 9ª DM para apurar o desaparecimento, o suposto sequestro e cárcere. Com o aprofundamento das investigações, quando foi trazido ao DHPP, ele confessou o crime. Ele admitiu que matou a criança por esganadura e afirma que a encontrou na frente do trabalho dele, na rua que ela morava, na casa dele houve contatos intimos que já configurariam o estupro”, detalhou. Ele a levou para a casa dele e em seguida para o local onde cometeu o crime, resultando posteriormente na ocultação do cadáver. “Passou cerca de uma hora e de lá convidou para ver a vista da cidade no morro. E foi lá onde ele findou por executá-la. Provavelmente porque a menina poderia relatar o assédio que vinha sofrendo. A vítima já havia relatado para uma pessoa próxima da família e por isso ele a executou. Após a esganadura a jogou no morro, em um lugar muito ermo, mas a comunidade se solidarizou com a família e findaram por encontrar o corpo da criança”, acrescentou. De acordo com o delegado Gilberto Guimarães, a criança estava desaparecida desde o final da tarde de ontem (20), quando sua situação foi notificada às forças policiais, que iniciaram prontamente as diligências. “O corpo da vítima estava na região do Morro do Avião, próximo ao conjunto Valadares. De acordo com investigações realizadas, o suspeito, identificado como um homem de 42 anos que residia na mesma rua onde a vítima morava”, destacou. Testemunhas afirmaram que ele possuía um histórico de abuso sexual contra menores. O investigado foi visto, em companhia de Lorrany, por meio da análise de câmeras de segurança e relatos de testemunhas. “Com a ajuda da população, agentes policiais conseguiram achá-lo nesta tarde, num local próximo onde o corpo da criança havia sido abandonado”, acrescentou. O homem foi inicialmente encaminhado à 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM), no entanto, houve uma tentativa de invasão ao prédio da unidade por populares, que resultou em alguns veículos quebrados, incluindo algumas viaturas policiais. O Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) foi acionado para conter a população e permanece, até este momento, no local. Diante do ocorrido, o suspeito foi transferido para outra unidade da Polícia Civil na capital sergipana. No momento, o homem está sendo interrogado. A Polícia Civil solicitou a prisão temporária dele ao plantão judicial e aguarda parecer.


Fonte: SSP/SE