“Intensificamos o combate a dengue, mas é preciso que a população colabore”, diz Secretária de Saúde


Na manhã desta segunda-feira, dia 02, a Secretária de Saúde de Aracaju Waneska Barboza foi entrevistada no Programa “Linha Direta”. A gestora falou sobre a vacinação contra covid-19, além de demais imunizações e também sobre o trabalho de combate a dengue.


Waneska iniciou destacando a questão da dengue na capital. Segundo o último acompanhamento, o índice de infestação na cidade aumentou consideravelmente, especialmente em alguns bairros. “A situação não está controlada. Tivemos um LIRAa de 2.2 que é considerável. Temos muitos bairros com índice alto de dengue, a exemplo de alguns da região norte. Estamos intensificando o trabalho com fumaçê intercostal e a atuação dos agentes agora de forma presencial. Mas é preciso que toda a população colabore”, destacou.


A secretária disse que, devido a este índice alto, haverá outa avaliação neste mês. “Agora em maio vamos elaborar outro LIRAa. Aracaju voltou a registrar o vírus da dengue que foi mortal para muita gente há alguns anos. Volto a falar da importância de toda a sociedade para que colabore, limpando quintais e fazendo a higiene da casa, mas também cobrando do vizinho. Esta semana estaremos nos Bairros Jardim Centenário, Luzia e no Santos Dumont”, destacou.


Waneska Barboza destacou o “Dia D” de vacinação que aconteceu no último sábado. Para a gestora, o resultado foi bom, mas poderia ter mais pessoas sendo imunizadas. “Conseguimos a aplicação de mais de 7 mil doses entre influenza, sarampo. Mas, por exemplo, do total de idosos, apenas 40% foram vacinados. Por isso que hoje estamos com mais uma fase da campanha, com crianças e profissionais de saúde. É preciso sempre atualizar o cartão de vacinação”, comentou.


Ela foi questionada sobre o “Projeto Ver a vida”, que já está na terceira semana de atendimentos. De acordo com a secretária, a iniciativa já vem dando acesso a diversas pessoas das comunidades de Aracaju que tem algum problema da visão. “Já forma feiras mais de mil consultas, geradas mais de 40 cirurgias realizadas. Hoje voltamos a fazer consultas nas carretas itinerantes no Augusto Franco e no posto instalado no Aracaju parque Shopping do Bairro Industrial” pontuou.


Sobre as filas de espera de exames, Waneska Barboza disse que é um problema que não é exclusivo de Aracaju. “Temos esse caso em todos os cantos do país. Aqui nós buscamos os meios para agilizar e fazer o acompanhamento de cada caso. É fundamental que as pessoas sempre entrem em contato com a unidade básica de saúde para atualizar os dados. Às vezes ligamos e não conseguimos. Além disto também estamos agilizando o serviço com os prestadores de serviço na área”, comentou.


Ao final a Secretária de Saúde de Aracaju destacou a participação da pasta em projetos apresentados à nível nacional pelo “Conasems”, Conselho Nacional de Secretários de Saúde. “Das 4 iniciativas apresentadas, 3 serão de nível nacional. Entre eles, as experiências vacinais e a gestão de leitos na cidade. Foram propostas apresentadas e que estão sendo avaliadas para a disputa nacional do conselho”, destacou Waneska.



Portal C8 Notícias

Foto: AAN