Instagram é usado para denúncia de violência contra mulher


A Enfermeira Maria Carla dos Santos está se recuperando de anos de um relacionamento abusivo. Mesmo com o fim do casamento, ela ainda precisa realizar tratamento para superar o trauma. Daí surgiu a ideia de usar uma página do Instagram para ajudar a outras mulheres a denunciarem e procurarem ajuda. Esta foi a temática da entrevista do Programa “Cultura News” nesta segunda-feira, dia 19.


Ana Carla viu que os casos eram semelhantes e decidiu criar a página “Sobrevivi Para Contar” (@sobrevivi_para_contar_32). “Vi que depois que começa a lutar por mim, outras mulheres também precisariam de ajuda. Por isso usei a rede social para desabafar e também dar coragem as vítimas”, recordou.


Maria Carla destacou que é preciso um empenho maior da sociedade para denunciar agressores de mulher. “O caso do DJ Ivis que brutalmente bateu na mulher na frente da filha e da mãe só veio à tona pois a mídia mostrou. Quantos casos de mulheres que são agredidas e que chegam até a morrer sem serem lembradas? Precisamos nos mobilizar”, destacou.


A idealizadora do perfil no Instagram lembrou que é reponsabilidade de todos que esses casos de agressão sejam denunciados. “Briga de marido e mulher se mete a colher sim. Se denuncia sim. Não tem lógica espancar uma mulher e depois vir com cara de arrependido. Que essas denuncias sejam corriqueiras. Não existem donos de nossos corpos. Todos devem agir com respeito pela mulher”, elencou Maria Carla.


Ao final a criadora do perfil disse que todos devem procurar ajuda e confiar na Lei Maria da Penha. “Sou testemunho vivo que a lei de combate a violência contra a mulher existe. Procurem ligar para 181, denunciem na Delegacia de Grupos Vulneráveis, liguem para o 190 também, além da Guarda Municipal, 153. Precisamos dar um fim a esse triste dado que assola nosso país”, declarou Maria Carla.



Portal C8 Notícias

Foto: Jaraguá do Sul / reprodução