Hemose chama atenção para baixo estoque de sangue


O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) é responsável por abastecer com sangue os hospitais do Estado, além de fazer a coleta junto aos doadores. No entanto, nos últimos dias, o estoque sanguíneo está abaixo do esperado, o que liga o sinal de alerta da instituição.


Segundo a assessora de comunicação da Fundação Parreiras Horta, Rosangela Cruz, um dos problemas é que muitos doadores ficam receosos em doar por conta da pandemia. “Antes da Covid-19 já tínhamos o mais rigoroso cuidado com a higienização do ambiente. Agora mais ainda. Por isso, chamamos os doadores para aumentar nosso estoque, uma vez que estamos abaixo do esperado”, destacou.


Com relação as pessoas que tiveram a Covid-19, a assessora diz que é preciso um tempo para que possa doar sangue. “É aconselhável a pessoa passar 30 dias após o diagnóstico positivo para a doença. Seguimos os protocolos que são orientados pelo Ministério da Saúde”, lembrou Rosangela.


Já para quem tomou as doses da vacina, é preciso um tempo menor, de cerca de 15 dias. “Tanto da primeira como da segunda dose, essa é a orientação que damos aos doadores. Assim evitamos problemas com quem está doando sangue”, destacou.


Se a pessoa tiver mais de 18 e menos de 69 anos, nunca teve hepatite, está bem de saúde e acima de 50 kg pode ser doador. Basta se dirigir ao Hemose, localizado no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, no fundo do Hospital João Alves. Informações 3225–8039 e 3259–3174.


Por Portal C8 Notícias

Foto: Ascom/SES