Gilvan Fontes: "a Cultura mora em meu coração, é a minha a segunda casa"


Dentro da programação em comemoração dos 62 anos da Rádio Cultura, o quadro Gente de Sucesso, do programa Linha Direta desta sexta, 26, homenageou o Radialista e Jornalista Gilvan Fontes. O comunicador é uma das referências da imprensa no Estado, com 53 anos de televisão e 57 de rádio.

Gilvan falou do inicio da sua carreira, ainda adolescente, em Itaporanga D'ajuda, sua terra natal, no serviço de auto falante, anunciando os filmes no cinema local que pertencia a Igreja Católica da cidade. Além disso, ele anunciava as atividades da Matriz de Nossa Senhora D'ajuda.


Sua chegada ao rádio da capital aconteceu em 1963, quando o padre Sousa o indicou para fazer um teste na Rádio Cultura. Mas ele foi reprovado, por errar duas palavras. Depois foi chamado para trabalhar na Rádio Difusora, hoje Aperipê, onde foi discotecário, locutor e operador, abrindo a programação da emissora as 5 horas da manhã no programa Sertão Canta com Goiabinha.



O inicio na Cultura aconteceu em 1966, como locutor comercial e fazendo os noticiários. Com a saída de Reinaldo Moura para a Rádio Sociedade de Salvador, Gilvan Fontes assumiu o Roteiro das Onze, programa musical, que aos sábados erá feito no auditório do anexo da Rádio Cultura. O programa fez enorme sucesso, o que fez com que a emissora o levasse uma vez por mês a uma cidade do interior.

Com o sucesso no rádio, Gilvan Fontes foi chamado para trabalhar na TV. Em 1969, ainda em caráter experimental, para apresentar shows de artistas locais. Depois passou a fazer os comerciais ao vivo na TV Sergipe. Depois Gilvan passou a fazer o noticiário da emissora.


O quadro contou ainda com a participação de colegas de trabalho, da TV Atalaia, onde é ancora do noticiário noturno, da TV Sergipe, onde trabalhou por muitos anos e da Cultura AM. A mensagem que mais o emocionou foi quando os netos o homenagearam, levando Gilvan as lagrimas.


Ao final Jairo Alves entregou a Gilvan uma placa de agradecimento pelo trabalho desenvolvido por ele na Rádio Cultura. Gilvan disse que a Cultura mora em seu coração, e que nunca esquecerá a emissora, que segundo ele é a sua "segunda casa".