Fiscais de Tributos podem entrar em greve por tempo indeterminado


O presidente do Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco), José Antônio dos Santos (Zé Antônio), foi entrevistado na manhã desta sexta-feira, 17, no programa Linha Direta, apresentado pelo jornalista Jairo Alves de Almeida. Na pauta as mobilizações da entidade sindical, que cobra a abertura das negociações com o governo, para discutir o plano de carreira da categoria, reajuste salarial, entre outras questões.


Segundo José Antônio é urgente o debate para a unificação das duas carreiras que existem na administração tributaria, devido a previsão de realização de concurso público em breve. Antônio disse que o Sindifisco vem desde maio deste ano tentando negociar essa questão com a secretaria. No entanto, até agora esse pleito não foi atendido, e isso pode levar a extinção da carreira de auditor tributário, fato este que levou a paralisação por 48h da categoria nesta semana.


Para Zé Antônio o sindicato vai buscar agora uma negociação direta com o governador Belivaldo Chagas, uma vez que ele anunciou a reativação da mesa de negociação com os sindicatos.


Outra reivindicação segundo o sindicalista é a questão da revisão salarial, pois os servidores públicos estão há 8 anos sem aumento. José Antônio disse que a revisão salarial é uma questão de vontade política, pois contraditoriamente, o governador vem concedendo redução de impostos para diversos setores, abrindo mão de receita, como é o caso da diminuição dos tributos para a cerveja.


Na próxima segunda-feira, 20, pela manhã haverá uma reunião da direção do Sindifisco com o secretário da Fazenda, e à tarde, às 15h, a categoria voltará a se reunir em assembléia geral. Segundo Antônio uma greve por tempo indeterminado não está descartada.