“Estamos preparados para qualquer pandemia”, diz Superintendente do Lacen


Na manhã desta sexta-feira, dia 13, o Programa “Linha Direta” entrevistou o Superintende do Laboratório Central de Sergipe (Lacen), Cliomar Alves. Ele comentou sobre o trabalho de analise de exames da covid-19, em especial da suspeita da nova variante delta no estado.


Ele iniciou a entrevista falando da demanda de exames na pandemia. “Atualmente recebemos media de 500 amostras por dia e temos taxa de positividade de 10%. Esta é a menor taxa durante todo este período da covid-19. Sentimos que essa queda é devido à vacinação que avança”, lembrou.


Para Cliomar, atualmente a capacidade é de 1800 exames diários. “No começo da pandemia só fazíamos 24 testes manuais. Era um grande sofrimento. Liberávamos em 10 dias. Hoje liberamos muitos em 24 horas. O Governo do Estado e a Secretaria de Saúde se empenharam para que possamos dar uma resposta à sociedade”, pontuou.


Com relação ao envio de exames a Fiocruz, o superintendente disse que teve que contar com o apoio em três momentos. “Em junho do ano passado foi por questão acumulo de casos, pois era algo novo para nós. Em novembro tivemos mais um problema e foi necessária a ida de exames para lá. Agora estamos prontos e funcionando com uma ótima resposta”, destacou.


Ele lembrou também sobre os 30 casos suspeitos da variante delta em Sergipe. Para Cliomar Alves, este é um exame especifico e é necessário enviar ao Rio de janeiro. “Por conta da sequencia de genoma, foi preciso enviar à Fiocruz. No entanto já temos funcionários recebendo treinamento para fazer os testes quando estivermos com equipamentos. O Laboratório Central de Sergipe é destaque para o Brasil. Estamos prontos para qualquer pandemia. Falta apenas melhorias na parte física”, comentou.


O Superintendente do Lacen falou que, dos 30 casos suspeitos, 4 tem forte suspeita de deita. “Estamos em investigação constate em diversas amostras. É preciso identificar a entrada variante delta em Sergipe. Este 4 casos estiveram fora do pais e apresentaram sintomas semelhantes. Por isso é fundamental a continuidade dos cuidados. Acreditamos que na próxima semana já tenhamos o resultado”, alertou.


Mesmo com a preocupação com a variante delta, Cliomar Alves lembra que existem varias cepas da covid-19. “Não podemos jamais de nos descuidar, pois a variante brasileira ainda está ativa. O vírus é muito mutante e tem uma rapidez imensa. É preciso os cuidados de sempre. Estamos com queda de hospitalizações com o avanço da vacina, mas o alerta sempre deve estar ligado”, pontuou.




Portal C8 Notícias

Foto: SES