Empresas de ônibus demitem 256 trabalhadores


Cerca de 256 trabalhadores do transporte coletivo de Aracaju foram demitidos nos últimos dois dias. A Progresso demitiu 172 e a Modelo, 84. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sinttra), Miguel Belarmino da Paixão, criticou estado e municipal de Aracaju que, segundo ele, deram pouca importância ao falido sistema de transporte”.


Em nota o Sindicato das Empresas (Setransp) afirma que desde o início do período pandêmico, o setor de transporte público coletivo vem movendo esforços para evitar redução de postos de trabalho, inclusive, localmente, com o remanejamento das funções, investindo em capacitações, que geraram diversas promoções entre os rodoviários do transporte de Aracaju e da Região Metropolitana.


Contudo, as medidas provisórias do Governo Federal foram finalizadas sem restar nenhuma forma de se amenizar o desequilíbrio financeiro para garantir a manutenção geral dos postos, como também sem definir fontes extra tarifário para garantir a sustentabilidade do transporte na pandemia. A situação do setor se agravou ainda mais com o acréscimo de mais de 60% do preço do combustível só este ano, tem tornado inevitável a tomada de algumas medidas para assegurar a continuidade da prestação do serviço regular para a população.


As demissões atuais, após um ano e meio do início da pandemia, infelizmente, foram necessárias, para permitir a continuidade do serviço e preservação da maioria dos postos de trabalho. O Setransp tem acompanhado as tratativas das empresas de ônibus junto com os seus funcionários e espera que ações de socorro ao sistema cheguem o mais rápido possível.