Em apoio ao "Maio Amarelo", dom João pede Missas na intenção das vítimas do trânsito


Os sacerdotes da Arquidiocese de Aracaju estão sendo exortados pelo arcebispo metropolitano, dom João José Costa, no sentido de que todas as Missas celebradas no domingo, 15 de maio, sejam na intenção especial de todas as vítimas de trânsito, inclusive, dos respectivos familiares. Dom João também pede que durante a homilia seja feita uma menção específica da necessidade de se estabelecer um trânsito seguro e que salve vidas.


Os agentes de trânsito e os representantes de órgãos que atuam nessa área, segundo o arcebispo, também devem ser convidados para se fazerem presentes nessas celebrações.


A exortação do arcebispo está contida em um Comunicado Oficial divulgado na tarde desta terça-feira (10), e traduz a preocupação da Igreja com o alto número de mortes no trânsito. É, ainda, uma forma de participação do "Maio Amarelo", campanha do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) com o objetivo de "reduzir esse flagelo que anualmente causa milhares de mortos e feridos e ainda criar maior conscientização dos condutores e pedestres". O tema da campanha é "Juntos salvamos vidas!".


Leia documento oficial, na íntegra:

D. JOÃO JOSÉ COSTA, O.CARM

POR MERCÊ DE DEUS E DA SÉ APOSTÓLICA

ARCEBISPO METROPOLITANO DE ARACAJU

EM PAZ E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA E O COLÉGIO EPISCOPAL

COMUNICAÇÃO OFICIAL PELO “MAIO AMARELO”: JUNTOS SALVAMOS VIDAS!

CONSIDERANDO que Nosso Deus é o Deus da vida e que nos deu um mandamento: “Não matarás”. E, por isso, desde os primórdios, a Igreja tem feito firme e corajosa defesa da vida de todos os seres humanos, também daqueles que fazem uso das vias e rodovias públicas que cortam as grandiosas malhas terrestres de nosso país.

CONSIDERANDO que nós cristãos cremos que a “gloria de Deus consiste no ser humano vivo” (S. Irineu) e que os direitos do homem não dependem nem dos indivíduos nem representam uma concessão da sociedade e do Estado, mas pertencem à natureza humana e são inerentes à pessoa em razão do ato criador do qual esta se origina. E que entre estes direitos fundamentais é preciso citar o direito à vida e à integridade física de todo ser humano.

CONSIDERANDO que a estrada não é mais somente uma via de comunicação; ela torna-se um lugar de vida, em que se passa uma grande parte do próprio tempo. O “conviver” é uma dimensão fundamental do homem, e, por isso, a estrada deve ser mais humana, até porque na condução o motorista nunca está sozinho, mesmo que ninguém esteja ao seu lado. No fundo, guiar um veículo é uma maneira de se relacionar, de se aproximar, de se integrar numa comunidade de pessoas. Tal capacidade de “conviver”, de entrar em relação com os outros, pressupõe no motorista algumas qualidades concretas e específicas: ser dono de si, a prudência, a cortesia, um adequado espírito de serviço e o conhecimento das normas do Código Brasileiro do Trânsito. Dever-se-á prestar ajuda abnegada a quem tiver necessidade, dando exemplo de caridade e de hospitalidade (Conselho Pontifício da Pastoral para os Migrantes e Itinerantes, 24/05/2007, n. 30);


CONSIDERANDO as “Diretrizes para o cuidado Pastoral nas Estradas (2007)”, redigido pela Santa Sé e resumido com o tema “os 10 Mandamentos do Trânsito”;


CONSIDERANDO que a Igreja Católica está preocupada com o alto número de mortes no trânsito e, por isso, participa da Campanha intitulada “Maio Amarelo”, definida pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) com o tema “Juntos salvamos vidas”, com o firme propósito de reduzir esse flagelo que anualmente causa milhares de mortos e feridos e ainda criar maior conscientização dos condutores e pedestres;


PELO PRESENTE ATO, comunicamos a todos os sacerdotes de nossa Arquidiocese de Aracaju que todas as Missas celebradas no dia 15 de maio de 2022 sejam na intenção especial de todas as vítimas de trânsito, inclusive, dos respectivos familiares, fazendo menção específica na homilia da necessidade de se estabelecer um trânsito seguro e que salve vidas. Podem, ainda, convidar os respectivos agentes de trânsito e órgãos respectivos para se fazerem presentes nestas Missas.


Com a proteção de Nossa Senhora da Estada, cuja memória se celebra em 24 de maio, meus votos de uma Santa Páscoa a todos!


CUMPRA-SE.


Aracaju-SE, 22 de Abril de 2022

D. João José Costa

Arcebispo Metropolitano

Pe. Everson Fontes Fonseca

Chanceler



Portal C8 Notícias

Foto e fonte: Arquidiocese de Aracaju