Dia das crianças deve injetar cerca de R$40 milhões na economia sergipana



Mesmo após o período de baixa na economia, causado pela pandemia de Covid-19, o comércio sergipano tem apresentado saldos positivos de emprego e boas expectativas de vendas. Os dados foram apresentados pelo cientista econômico e assessor executivo da Fecomércio, Marcio Rocha, que concedeu entrevista ao Cultura News, apresentado por Rozendo Aragão.


Segundo ele, existe a confiança de que o comércio crescerá ainda mais nesse período de Dia das Crianças. "Esta é a terceira melhor data do ano para o comércio, só perde para o Natal e para o Dia das Mães, então a gente deve ter uma injeção de cerca R$40 milhões na economia sergipana”, afirmou Márcio.


Porém, mesmo com a alta confiança do empresário e os estoques renovados, o cientista político alerta que é preciso considerar que os preços estão mais altos neste ano. "A inflação corroeu o poder de compra da população e o custo final dos produtos está maior. Então, a gente teve uma elevação média de 14% no preço de brinquedos, calçados, roupas e eletroeletrônicos”, revela Marcio, que destacou também que apenas o setor de videogames apresentou uma queda.


Dados divulgados pela Fecomércio apontam que o ano de 2022 vem sendo positivo para o comércio, nos seis primeiros meses, em comparação com o mesmo período de 2021, as vendas aumentaram em 3,7% e as empresas cresceram 20,1% na receita. Já o setor de serviços apresentou elevação de 6,7% em junho.


Durante a entrevista, Marcio fez ainda uma análise de que o setor de serviços de Sergipe irá crescer ainda mais nos dois próximos anos, não somente nas atividades econômicas, mas também na elevação dos postos de trabalho. Mas apesar das boas expectativas, ele aponta que o cenário político provavelmente irá influenciar este crescimento. “A microeconomia pode ser muito afetada por conta cenário político atual, então não dá para dizer se, independente de quem vença, as coisas irão melhorar ou piorar, pois cada um tem seu plano de governo, seu projeto e seu propósito”, finaliza.


Por Fernanda Santiago

Portal C8 Notícias

Foto: Celso Tavares/G1