“Devemos ter em mente essa doação total, como Cristo ensinou”, diz Dom João


Nesta quinta-feira, dia 16, a Igreja celebra a Solenidade de Corpus Christi. Na Arquidiocese de Aracaju, diversas celebrações estão sendo organizadas durante todo o dia, além da retomada das Procissões com a Eucaristia pelas ruas, após 2 anos da pandemia.


Uma das Missas aconteceu no período da manhã no espaço celebrativo da Catedral Metropolitana. O ato religioso foi presidido pelo Arcebispo Metropolitano de Aracaju, Dom João José Costa. Em sua homilia, o religioso destacou a importância de Corpus Christi para os católicos. “Hoje e um dia muito importante para todos. Não temos duvidas que em todas as Missas onde participamos da Comunhão, recebemos Jesus plenamente. É fundamental celebrar esta data importante para nossa Fé”, destacou.

Dom João também fala da origem de se celebrar em um dia o Corpo e o Sangue de Cristo. “Hoje a Solenidade nos remete a solidariedade, de repartir o pão. É não pão que vemos Jesus. Para isso, não devemos ter essa data como algo apenas devocional da piedade popular,, coo era feito há séculos aras. Mas devemos resgatar aquilo que ela tem de essencial: a memória da Páscoa e a doação da vida para que todos tenham aceso a partilha”, comentou o Arcebispo.


O religioso disse que a vida partilhada deve ser algo comum para todos. “A Liturgia da Palavra trás o tema da partilha em todas as usas instância, do alimento à vida, passando pelos dons e talentos de cada um. Ou seja, devemos ter em mente essa doação total, como Cristo assim dos ensinou”, pontuou Dom João.

Corpus Christi é uma expressão latina que significa Corpo de Cristo. A Solenidade surgiu no ano de 1264 através do Papa Urbano IV. “Eis o mistério de nossa Fé, a essência da nossa Fé Católica. Eis o nosso ponto sublime de nossa vivência. A Eucaristia é a memória da Páscoa, onde todos estão em sintonia com o Cristo Vivo”, finalizou Dom João Costa.




Portal C8 Notícias

Fotos: Rozendo Aragão