Covid-19: ocupação de UTI’s em Sergipe está próximo do limite


Em entrevista na manhã desta segunda feira, dia 25 de maio, no Programa Linha Direta, o assessor de comunicação da Secretária de Estado da Saúde, André Carvalho disse que a situação de leitos para o covid-19 é preocupante. “Mesmo com a chegada de mais 29 leitos, 12 do Hospital Regional de Estância e 17 no Hospital de Urgência de Sergipe, conseguimos baixar o índice de ocupação. No entanto, o que se tem observado é o aumento de casos no dia a dia e o número de pacientes internados”, lembrou o assessor.

Hoje o estado de Sergipe tem 169 leitos de UTI’s. A rede privada está empenhada e tem aumentado o número de leitos também. “Todos estão unidos nesta guerra, mais infelizmente o número de pacientes vem aumentando. A taxa de ocupação dos leitos da rede pública é de 71.8 por cento e na rede privada 84.5 opor cento”, informou André. Segundo o assessor, o estado tem trabalhado para aumentar o número de vagas. Serão ampliados novos leitos no Hospital da Polícia Militar e a antiga Maternidade Hildete Falcão Baptista estará funcionando até o mês de junho para atendimentos de pacientes com o coronavírus. O Hospital Universitário em Lagarto vai funcionar com 20 leitos.  “Atualmente a ocupação dos leitos de UTI’s do Hospital de Urgência de  Sergipe é de 92,9 por cento. Por ser de atendimento de alta complexidade os casos mais graves estão lá”, afirmou André Carvalho.

Com a rede priva

da não é diferente. O atendimento especializado de covid-19 do Ipesaúde que funciona no Hospital Cirurgia está com 120 por cento na taxa de ocupação. “A dica de agora e sempre é que todos fiquem em casa. Se as pessoas não estão respeitando o isolamento social vão se contaminar. E agravando-se os casos, vão ficar sem atendimento. Só saiam de casa em alguma necessidade”, alertou o assessor da saúde. Pacientes em ambulâncias Questionado sobre dois pacientes suspeitos  da covid-19 que ficaram em ambulâncias do SAMU,   aguardando para serem internados, André Carvalho disse que houve lotação dos espaços destinados aos pacientes de coronavirus. “Muitas pessoas perguntaram o motivo deles não irem para o hospital de campanha. As regras dizem que antes de lá, os pacientes devem ser regulados e só assim segurem para o local. No caso dos 2 pacientes, foram encaminhados para o Hospital de Estância. O Estado dá encaminhamento onde há vaga”, lembrou.

Sobre a questão do fluxo de atendimentos nas UTI’s, André Carvalho disse que ainda não há fila de espera, mas é preciso que a população colabore, evitando aglomerações e o contagio. “Ainda temos certo atendimento nas unidades de terapia, mas vai chegar um momento que nem ser encaminhado para o interior será possível. Por isso que voltamos a pedir: fiquem em casa e se for sair, usem máscara. Protejam-se”, finalizou o assessor.