Coordenador de Educação para o Trânsito fala sobre “Maio Amarelo”


O Coordenador de Educação para o Trânsito do Detran Sergipe, Lacerda Júnior, esteve na manhã desta quinta-feira, dia 19, no Programa “Linha Direta” com Jairo Alves de Almeida. Ele comentou sobre o trabalho de conscientização e as ações desenvolvidas no “Maio Amarelo”.


No começo, Lacerda Júnior falou sobre a explicação da cor amarela para desenvolver a campanha. “O Maio Amarelo significa alerta. Quando estamos no semáforo, o amarelo é sinal para que os motoristas e demais condutores fiquem atentos. Devido a isso, esta cor chama a atenção de todos para termos cuidados ao trafegar nas vias de nossas cidades”, destacou.


Durante a entrevista, o Coordenador de Educação para o Trânsito lembrou que grande parte das vítimas é composta de motociclistas. Ele destacou que o motivo é o que estamos vivendo, no que diz respeito a pandemia da covid-19. “Com muita gente em casa, as entregas, que já eram feitas pelos motoboys, passaram a ter uma presença deles ainda maior. Com isso, muitos motociclistas passaram a fazer delivery. Uma grande parte deles nunca trabalhou nisto e, sem muita experiência no tráfego, acabava se acidentando. Por isso o grande número de sequelados nos hospitais”, lamentou.

Outro ponto destacado pelo representante do Detran diz respeito a várias pessoas que pegam a bicicleta comum e colocam um motor, transformando-a em uma “ciclobike”. Para Lacerda Júnior, isso poderá provocar infração de trânsito. “Se um veículo de 2 rodas tem motor e atinge uma certa velocidade, deixa de ser bicicleta e se transforma em ciclomotor. Ai tem que ter placa igual as motos comuns. Lembrando que ele não pode andar nas calçadas ou demais espaços destinados aos pedestres, pois também pode ser feito o flagrante de multa”, alertou.


Lacerda Junior também chamou a atenção dos pedestres. Segundo ele, apesar de ainda não ter vingado a multa para quem passa fora da faixa, é preciso conscientização. “Muitos pedestres se acham no direito de atravessar as vias em todos os pontos. É dever dele também respeitar, pois faz parte do trânsito, igual aos motoristas. Na faixa, ele tem mais segurança para ter uma travessia segura”, comentou.


Outro assunto discutido na entrevista foi sobre as recentes mudanças do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), no quesito da mudança de pontos. Para ele, apesar do aumento, não quer dizer que as pessoas devam ser irresponsáveis ao dirigir um veículo. “Sempre digo isso que a meta das pessoas é 0 ponto na carteira. Antes tínhamos os 20 pontos e hoje é 40. Isso pode dar uma falsa sensação de que o motorista pode tudo. E isso não procede”, destacou Lacerda.


O Coordenador de Educação para o Trânsito também lembrou o trabalho de conscientização feito em diversos pontos do estado. “Nesta quarta-feira estivemos em Itabaiana para mostrar a importância do trabalho de respeito entre motoristas, ciclistas, caminhoneiros e pedestres. Fizemos simulação de acidente e contamos com apoio do Samu. Tudo para que as pessoas possam ter consciência no dia a dia”, explicou.


Ao final, o representante do Departamento de Trânsito de Sergipe disse que, apesar do fogo no “Maio Amarelo”, as ações sempre serão realizadas. “Demonstramos que, se tivermos cautela o s nossos veículos, teremos um grande ganho. Por isso a importância para este ensinamento desde a escola. Educação para o trânsito é educação para a vida”, concluiu Lacerda Júnior.



Portal C8 Notícias

Fotos: Rozendo Aragão