Coletivo explica sobre a nova modalidade eleitoral


Na manha desta sexta-feira, dia 22, o Programa “Linha Direta’, apresentado por Jairo Alves de Almeida, recebeu parte do “Coletivo Somos Mais”. O grupo faz parte de uma pré-candidatura em conjunto ao cargo de Deputado Estadual, unindo participantes dos partidos Cidadania e PSDB.


A entrevista serviu para explicar como se dará o procedimento de escolha de um grupo, onde um apenas será o representante. Este caso foi explicado pelo porta-voz do coletivo, o pré-candidato e advogado Herbert Pereira. “Decidimos nos unir para formar algo que é muito novo na política brasileira. Na Eleição de 2020, o TSE já havia liberado este sistema, mas agora ele está mais popular. Fizemos essa junção de forças, pois não nos sentíamos representados pelos nomes que ai estão. Dai surgiu essa ideia”, comentou.


Outro pré-candidato ao mandato coletivo é o ex-vereador de Aracaju e Jornalista Lucas Aribé. Para ele, a intenção é unir os 6 pensamentos, com suas propostas e ideias, a fim de dar uma maior amplitude a representação. “Todos sabem que eu tenho uma luta muito grande pela acessibilidade de pessoas. Mas nesse caso, eu não ficaria apenas com esse assunto. Ouviria os demais do coletivo e acertaríamos o que seria de interessante para o parlamento, sempre com a liderança de Herbert”, destacou.


A pré-candidata do coletivo, a advogada e especialista em direito médico e da saúde, Clarissa Marques França, destacou que este é o verdadeiro interesse do grupo: ter uma grande diversidade para se chegar a um denominador comum. “percebemos que o sistema atual de mandato tem apenas o deputado e seus assessores que podem sugerir algo, mas tudo fica a cargo do parlamentar. Aqui não, temos o porta-voz e mais pessoas que, em conjunto, podem definir as pautas. E isso tudo sempre ouvindo a sociedade”, pontuou.


Além dos 3 nomes, o coletivo “Somos Mais” terá a participação de Tauana Cândido, Adriana Flor e o Professor Moises. “Nesse quesito de equidade de gênero somos o diferencial. Somos em e homes e 3 mulheres, mostrando que não é necessária a questão de cotas para que o público feminino se sinta representado. Basta cobrar os seus espaços”, lembrou Clarissa.


Com relação ao processo de escolha, o pré-candidato Herbert explicou que apenas a foto e o nome e o do coletivo aparecerão na urna no dia da Eleição. “Ainda não será possível, segundo o TSE, colocar o nome de todas as pessoas. Por isso, no nosso caso, aparecerá o meu nome e o nome do agrupamento. E a foto só será a minha. Bem assim já aconteceu em outras candidaturas coletivas”, detalhou Herbert.


Um dos pontos destacados pelo coletivo, diz respeito a questão das emendas. Para Lucas Aribé, essa parte será bem diferente daquilo que se batizou de “orçamento secreto”. “Se temos dinheiro e a verba vem da população, não dá para tratar isso como se fosse algo que apenas poucas pessoas tenham acesso. É necessária a participação de toda a sociedade, a fim de decidir sobre cada andamento do processo e onde o valor será investido”, comentou.


O lançamento da pré-candidatura será nesta sexta-feira, dia 22, a partir das 19 horas na sede da CDL, localizada na Rua Santa Luzia no Bairro São José. “Será um momento para que possamos apresentar a sociedade este novo modelo de participação popular na política brasileira”, comentou Herbert Pereira.



Portal C8 Notícias

Fotos: Rozendo Aragão