Bombeiros Militar vai realizar campanha de prevenção de incêndio em vegetação


O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe reuniu representantes dos municípios sergipanos com maior incidência de incêndio em vegetação, visando realizar uma campanha de prevenção a esse tipo de ocorrência. A reunião aconteceu no Quartel Central na manhã desta quinta-feira (7). Participaram representantes da Diretoria Operacional (DO) do Corpo de Bombeiros e dos municípios de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Estância e Lagarto.


“Com base nos dados coletados junto ao Centro de Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), fizemos o mapeamento das áreas com maior incidência de incêndio em vegetação. Com esse diagnóstico, buscamos trabalhar em uma campanha, uma ação preventiva baseada na cooperação junto aos municípios. Até porque nós vamos ter agora no período de novembro, dezembro e janeiro uma incidência maior desse tipo de ocorrência, com as temperaturas mais elevadas”, afirmou a Diretora Operacional do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Maria Souza.


O capitão José Cardoso apresentou dados que mostraram 815 ocorrências de incêndio em vegetação em todo o Estado no ano de 2020, sendo que os três municípios com maior número foram Aracaju (226), Estância (93) e Nossa Senhora do Socorro (92). “Esses números estão relacionados em grande parte às limpezas de terreno realizadas com o uso do fogo. Vamos atuar junto aos municípios em diversas frentes como utilização de panfletos, cartazes, vídeos educativos, visitas, entre outros, visando preservar o meio ambiente e a saúde pública, muito afetada por esse tipo de ação”, apontou.


Para a secretária do Meio Ambiente de Itabaiana, Edilene Barros, a população é que ganha com essa inciativa. “Esse primeiro momento é uma ponte para criar parcerias em benefício da comunidade. Vocês trouxeram dados que vão ajudar no nosso trabalho e o resultado é a preservação do meio ambiente, ampliação do trabalho de educação ambiental, despertar a comunidade e diminuir as diminuir as queimadas e seus efeitos”, concluiu.


Fonte: Ascom PM/SE