Aracaju não terá festa de Réveillon na Orla


Aracaju não realizará o Réveillon da Orla da Atalaia. A decisão foi tomada nesta terça-feira, 30,pelo prefeito Edvaldo Nogueira. A decisão foi tomada considerando a incertezas geradas pelo surgimento de uma nova variante do coronavírus no mundo: a Ômicron.


Mesmo com o avanço da vacinação na capital sergipana, com cerca de 80% das pessoas acima de 12 anos imunizadas com duas doses, e os baixíssimos índices de contaminação pelo vírus, o gestor optou por cautela não realizar o evento, com shows musicais e queima de fogos, que já reuniu até 100 mil pessoas na praia de Aracaju.


“É uma decisão bastante pensada, proteger a nossa população, conversada com nossos técnicos, baseada no que discutimos no nosso Comitê de Operações Emergenciais, o COE, e como medida de cautela diante do surgimento de uma nova cepa do coronavírus no mundo, ressaltou o prefeito.


Edvaldo ressaltou os “dados muito positivos de controle do vírus” em Aracaju e pontuou que a decisão de não realizar o evento na Orla no dia 31 de dezembro é, justamente, para assegurar que a cidade permaneça neste patamar. “Somos uma das capitais que mais vacinou as pessoas, com índices superiores a 90% do público vacinável com a primeira dose e 80% com as duas doses, além de estarmos aplicando a dose de reforço após quatro meses. A confirmação de novos casos e a ocupação dos leitos seguem em baixa e a ocorrência de óbitos diminuiu consideravelmente e é justamente por isso que estamos sendo cautelosos, dada a impossibilidade de realizarmos, de maneira controlada, uma festa da magnitude do nosso Réveillon da Orla”, explicou.


As festas de Réveillon já foram canceladas em 10 capitais pelo país: Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Macapá, Belo Horizonte, Salvador, São Luís, João Pessoa, Palmas e Teresina.