“Análise de cenário foi o que motivou a mudança para o PSB”, diz Dr. Emerson


O Programa “Linha Direta” desta quinta-feira, dia 12, entrevistou o ex-vereador de Aracaju Dr. Emerson Ferreira. Entre os assuntos, ele comentou sobre a ida para o Partido Socialista Brasileiro (PSB), após passar um bom tempo no Cidadania, e também destacou a ideia do mandato compartilhado.


Dr. Emerson começou a entrevista falando de sua saída do Cidadania. Ele disse que foi para o PSB por opção de grupo e para buscar maneiras de desenvolver um projeto de mandato compartilhado. “Quero explicar isso de forma transparente. Isso ocorreu já do processo eleitoral do ano passado. Vinha desde a Rede fazendo construção de grupo e demos a nossa contribuição para a política. Por ver um melhor respaldo, nos filiamos ao PSB”, comentou.


Ele afirmou que a decisão ocorreu exatamente após o segundo turno da Eleição de 2020. “Quando estávamos na formação veio a pandemia e decidi me afastar. Apesar disto, mesmo a distância, muita gente me pediu para não sair. Ao final do processo eleitoral, disse que sairia do Cidadania e muitos afirmaram que deixariam. Fiz a carta da desfiliação e comuniquei ao Senador Alessandro Vieira. Enquanto não tivesse a mudança, seguiria na sira antiga”, explicou Dr. Emerson.


O ex-vereador da capital declarou que o atual sistema politico tem uma grande dificuldade para representar o povo. “Infelizmente é um grave problema da nossa politica. Sem mudanças profundas, é muito fácil ter como comprar as consciências. Estamos num atual sistema falido”, lamentou.


Ele também comentou sobre a importância do mandato compartilhado. “Apesar de ser algo novo, mas é uma maneira de qualificar as futuras Eleições. Só desta forma será possível de evitar problemas da politica que deve ser sempre representativa para o povo. Neste caso, ao invés de se filiar a uma sigla a intenção é estar em um agrupamento onde pode ocorrer o compartilhamento do mandato”, destacou.


Dr. Emerson foi questionado sobre esse compartilhamento não ter ocorrido no Cidadania. Para ele, não houve atritos ou desavenças. Apenas o cenário não era favorável. “A sigla tem diversos nomes e isso, para nosso projeto seria um tanto quanto complexo. Assim preferimos buscar um novo rumo para que pudéssemos desenvolver essa ideia. Conversamos com Valadares Filho e ele afirmou que essa intenção seria bem-vinda ao agrupamento. Volto a dizer: foi apenas analise do cenário. E neste momento era melhor a participação no PSB e não no Cidadania”, comentou.


Perguntado sobre a nova forma de fazer politica em um partido que têm nomes tradicionais, como o ex-senador Valadares, o ex-vereador afirmou que isso é visto em varias siglas. “Todo mundo já esteve com todo mundo e isso é natural em muitos momentos. Conversamos com Valadares Filho varias vezes, tanto nesse caso como em coligações passadas. Sempre dialogamos em cima dos princípios. Todos os membros vão construir a campanha sendo porta-voz e conversando sempre. Acreditamos na coerência. Ela é fundamental na politica”, respondeu Dr. Emerson Ferreira.



Portal C8 Notícias

Foto: CMA