Advogada chama a atenção dos problemas condominiais na pandemia


Problemas entre moradores de condomínio são comuns em vários cantos, mas na pandemia eles se tornaram ainda mais tensos. Casos e soluções sobre este assunto foram tema de entrevista com a Advogada Verônica Mota, especialista em conflitos condominiais, durante o Programa “Cultura News” desta sexta-feira, dia 28, na WebTV Cultura.


A frequência de queixa das pessoas que, em boa parte, na primeira fase da pandemia, ficaram mais tempo em casa, foi um dos primeiros pontos abordados. Para a especialista, entre 2020 e este ano, vários foram os exemplos de conflitos entre moradores de condomínios. “O que já víamos em um número razoável, agora está mais complexo. Como mais gente está nos apartamentos, a tendência é que exista choque entre pessoas que ainda não aprenderam a ser humanas umas com as outras”, destacou a advogada.


No entendimento da especialista, isso vem do ato de querer se apossar de algo que é coletivo. “Muitos condôminos pensam que pagam e tem direito a fazer tudo. Em certo ponto tem direito, mas também o dever de respeitar o espaço do outro”, afirmou.


Sobre a pandemia em si, Valéria Mota destacou que é preciso que pessoas infectadas com a covid-19 evitem ao máximo sair do isolamento. “Em caso de suspeita de ter a doença e teimar em andar em locais do condomínio, o caso pode ser considerado perturbação de sossego. É preciso compreensão de todos”, lembrou.



Ao contrario do que muitos pensam, a questão de barulhos que incomodam o vizinho não está sendo o maior problema. Segundo a advogada, a questão principal está no uso de áreas coletivas. “Com a pandemia, é preciso ter regras. Mas muitos insistem em ir para área da academia com muita gente, ou então quer fazer festa sem permissão dos demais condôminos. Aqui me Aracaju mesmo casos como esses existem em vários condomínios”, comentou.


Questionada qual o melhor meio para se evitar isso, a advogada lembrou que o diálogo é o melhor caminho. “Isso tem que vier da parte de todos, mas em especial do síndico que é o que gerencia toda a questão do condomínio. Acima disto tudo devemos cultivar o respeito. Se com a pandemia temos uma situação grave, imagine com desunião entre moradores”, pontuou Verônica Mota.




Portal C8 Notícias

Foto 1: Fernando Frazão/Agência Brasil

Foto 2: divulgação/assessoria