Acordo com Ministério Público realinha empréstimo bancário


Um dos problemas que são grande motivo de reclamação de ouvintes da programação do jornalismo da Radio Cultura são os empréstimos consignados de bancos, em especial do Banese. Durante o Programa “Inove Noticias”, apresentado por Kleber Alves, a Promotora dos Direitos do Consumidor do Ministério Público de Sergipe, Euza Missano, falou sobre este caso.


De início, ela fez alguns esclarecimentos, a fim de evitar dúvidas. No ano passado o Banco do Estado de Sergipe apresentou oferta de pausa para pagamento, devido a redução de renda de muitos provocado pela pandemia. Para a promotora, muitos perceberam depois que houve refinanciamento das dívidas. “Diante desta informação, muitas pessoas foram ao Ministério Público para reclamar que esse novo cálculo com juros não foi informado de forma clara. Ajuizamos ação e conseguimos liminar. O processo segue até comprometimento total do banco”, explicou.


A promotora do Ministério Público Estadual declarou que, em acordo, todas as parcelas de empréstimo foram transferidas para o final do contrato, sem acréscimo de juros ou qualquer outro cálculo. “Cerca de 11 mil consumidores que contrataram empréstimo consignado terão direito a realinhar as parcelas. Vão consertar o problema e ajustar o que foi acertado. Tudo isso sem IOF e juros adicionais”, detalhou Dra. Euza.


Sobre possível novo adiamento de parcelas, a Promotora disse que é preciso que isso fique claro em contrato. “O consumidor deve ficar ainda mais atendo a essa questão. Só assinar um pedido de empréstimo com garantias de que, em casos excepcionais como o que estamos vivendo agora, não haverá cobrança acima do que foi firmado”, declarou.


Portal C8 Notícias


Foto: MPSE