56% dos idosos internados por covid em Aracaju estão com dose de reforço atrasada


Levantamento feito pela Secretaria da Saúde de Aracaju mostra que 16% das pessoas internadas na capital por covid-19 nos dois últimos meses não têm nenhum registro de vacina. Entre dezembro de 2021 e os primeiros 20 dias deste ano, 48 pessoas foram internadas na capital, sendo 30 idosos, o equivalente a 62,5% dos internamentos nesse período. Desse total, 17 foram internados com a dose de reforço pendente, o que corresponde a 56% dos idosos internados.

Os pacientes internados e sem registro de vacina contra a covid-19 têm idade entre 21 e 59 anos. Já os que foram hospitalizados sem a dose de reforço recebida têm idade entre 20 e 60 anos, com maior percentual de idosos.


“Já temos verificado essa relação das internações com a falta da vacinação ou ainda o esquema vacinal incompleto em muitas cidades pelo país. A população não pode deixar de buscar sua dose de reforço, pois já temos estudos comprovando sua importância, principalmente numa fase de transmissão da variante ômicron e aumento nos casos de síndromes gripais, o que resulta na alta procura por atendimento nas unidades de saúde”, destaca a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza. A vacina contra a covid-19 (D1, D2 e dose de reforço) está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para a população em geral. Já as crianças a partir dos 5 anos que têm comorbidades, a vacinação está sendo ofertada em oito UBSs: Carlos Hardman (Soledade), Carlos Fernandes (Lamarão), José Machado (Santos Dumont), Joaldo Barbosa (América), Ávila Nabuco (Médici), Amélia Leite (Suissa), Geraldo Magela (Orlando Dantas), João Bezerra (Areia Branca). As crianças com 11 anos completos e sem comorbidades também estão sendo vacinadas nesses pontos.



Fonte: AAN