“É uma unidade que está pronta para todos os casos”, diz Superintendente do HUSE


O Superintendente do Hospital de Urgência João Alves Filho, Walter Pinheiro foi o entrevistado do Programa “Linha Direta” na manhã desta sexta-feira, dia 10. Ele falou sobre a situação atual do maior hospital público do estado, além dos investimentos e ações para a continuidade dos atendimentos.


De início o gestor falou sobre o empreendimento, que contém pouco mais de 4500 funcionários. “Dentro do hospital temos uma população maior que 9 municípios de Sergipe. É uma grande equipe que mantém a nossa referência em urgência no estado 24 por dia e 7 dias da semana”, destacou Dr. Walter.


Durante a entrevista ele comentou sobre o atendimento ambulatorial. “Temos um volume considerável, principalmente das especialidades da traumatologia, tipo cirurgia da mão, cirurgia plástica, entre outras. Após o primeiro momento da pandemia, as demandas voltaram, fazendo com que o atendimento aumentasse, mesmo com aplicação do acolhimento. Foi uma grande novidade para a rede o tratamento de pessoas pós-covid-19. Enfim, é uma unidade de porta abera e que precisa estar pronta para todos os casos”, lembrou o Superintendente.


Por conta do grande atendimento, muitas críticas surgem. No entendimento do Dr. Walter Pinheiro, elas em grande parte servem para serem analisadas e transformadas em melhorias para quem depende do SUS. “Quando são construtivas elas são críticas bem-vindas. O Huse acaba sendo ponto de convergência de todo estado. Boa parte destes atendimentos estão conosco. Lógico, temos problemas, mas também vem muitas críticas sem fundamento. Realizamos mais de 10 mil atendimentos em média por mês. As críticas construtivas encaramos com naturalidade, mas com muita seriedade”, pontuou.


Questionado sobre os avanços, o Superintendente do Hospital de Urgência disse que muita coisa boa foi feita nos últimos meses, mas é preciso muito mais. “Temos um trabalho diário de ver cada ala do hospital. Temos mais de 50 planos de ação em andamento. Tudo verificado para quando ocorrer algo grave estarmos prontos. Lembrando que a superlotação pode acontecer em momentos como vamos passar agora, como Natal e Réveillon, mas mesmo assim estamos a postos para acolher as demandas”, informou Walter Pinheiro.


Sobre o atendimento infantil, ele disse que o Hospital da Criança veio como um grande auxilio para a rede hospitalar. “Ainda mantemos a ala de urgência, pois agora o novo empreendimento vai atender casos médios e pequenos. Sabemos que houve aumento de demanda, mas o Hospital da Criança veio nos ajudar nesse trabalho diário”, comentou.


Ao final o Superintendente do Huse falou sobre a oncologia. No entendimento dele, o hospital mantém toda uma alta complexidade para receber os pacientes. “A Unidade de Câncer é uma das maiores do estado. Temos 2 maquinas e radioterapia. A oncologia responde a cerca de 5 mil atendimentos. Temos desafios e dificuldades. Mas acredito que se tivermos uma boa coordenação, quem sai ganhando é a população”, alegou Dr. Walter Pinheiro.


Portal C8 Notícias

Foto: Rozendo Aragão