“É preciso que o PT deixe o Governo e faça autocrítica”, destacou Sônia Meire


A Professora Sônia Meire do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Sergipe foi a entrevistada do Programa “Linha Direta” desta quarta-feira, dia 07. Entre os assuntos políticos, ela comentou sobre a intenção de unir partidos de esquerda para enfrentar os desafios das eleições do ano que vem.


No entendimento da Professora, é possível fazer essa união de partidos alinhados para buscar derrotar a direita. “Estamos em um momento tenso, com mais de meio milhão de mortes. Estamos acompanhando esse período, com campanha de solidariedade com os mais carentes. Não dá pra aceitar o Governo Federal que temos hoje da forma que está sendo desenvolvido. O meio é se unir e resistir contra isso que ai está”, destacou.


Para Sônia Meire, em Sergipe sempre houve luta do Psol para unir os partidos de esquerda. “Infelizmente essa vontade não foi construída. Faltou vontade politica para juntar a todos, incluindo movimentos sociais. Esta é a intenção para criar força e conseguir reverter a situação que vivemos”, confirmou Sônia Meire.


Sobre possibilidade de se unir com o PT, a líder do Psol disse que é preciso uma iniciativa dele próprio para fortalecer a base à esquerda. “A sigla está atrelado ao Governo há mais de 16 anos. Durante esse tempo trabalhadores tiveram direitos cortados. É preciso que eles também se mobilizem e deixem o lado que está para que haja maior união de forças mais progressistas. Que o PT perceba isso o quanto antes”, comentou.


Ela lembra que o partido ainda não procurou a frente de esquerda para criar esta unidade. “Já questionamos o Senador Rogério Carvalho e até o momento nenhuma resposta. É preciso que o PT deixe o Governo o quanto antes e faça uma autocritica”, destacou a Professora Sônia Meire.



Portal C8 Notícias

Foto: Ascom Psol